De que forma o cloro pode danificar as plantas?

Escrito por elizabeth jennings | Traduzido por helmir soares
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
De que forma o cloro pode danificar as plantas?
O cloro usado na purificação da água pode ser fatal para as plantas aquáticas (Jerry Yulsman/Photodisc/Getty Images)

Existem dois gêneros de substâncias que são comumente mencionados como cloro. Ele existe na natureza como o cloreto de cálcio, potássio, sódio e magnésio, sendo representado cientificamente na tabela periódica como (Cl). O gás cloro (Cl2) é produzido artificialmente a partir de cloretos e usado na purificação da água. A versão fabricada é muito reativa, instável e combina com muitos elementos como o oxigênio. A forma como o cloro danifica as plantas depende do seu tipo e da quantidade aplicada na água.

Outras pessoas estão lendo

A necessidade do cloro natural

O cloro (Cl) presente naturalmente no solo não é reativo e existe como solução de íon de cloro. Plantas necessitam dessa solução para fazer algumas das reações fotoquímicas imprescindíveis para a realização da fotossíntese. Ela também afeta a forma como as células são hidratadas e como, enquanto íon negativo, elas podem equilibrar a quantidade de íons positivos. É raro encontrar solos com escassez de cloro no Brasil. Quando isso ocorre, as plantas apodrecem facilmente, suas raízes laterais tendem a desenvolver galhos em excesso e suas folhas são propensas a terem uma coloração bronze.

Solos ricos em cloro natural

Os solos em algumas regiões do Brasil são mais propensos a serem ricos do que pobres em cloro natural (Cl). Isso deve-se a uma aplicação excessiva de cloretos, como no degelo de rodovias ou calçadas, na aplicação excessiva de fertilizantes, nos níveis altos de cloro da irrigação ou quando a precipitação é débil para eliminar minerais da área das raízes dos solos salinizados. Os últimos dois casos são mais propensos a se tornarem em um problema difícil nas regiões semiáridas. Os níveis altos de cloro podem se combinar com outros elementos dissolvidos no solo para restringir a quantidade de água absorvida pelas plantas.

Cloro como poluente do ar

Os gases cloro usados para purificar a água são liberados através de determinados processos manuais, como a produção de vidro, provocando a poluição do ar. Muitas plantas, como a alfafa, pepinos e tulipas, são extremamente sensíveis ao gás cloro e podem manter níveis baixos como 0,1 ppm. Os sintomas da poluição causados pelo gás nas plantas incluem folhas mortas, branqueadas ou descoloridas e seus tecidos ficam quebrados. As folhas tendem a ficar de cor marrom próximo das margens, pontas e entre os veios principais. As plantas de idade média ou as mais velhas são mais propensas a serem danificadas do que as mais novas.

Cloro na água da torneira

É improvável que o cloro encontrado na água da torneira danifique as plantas domésticas. Porém, até mesmo uma pequena quantidade de cloro poderá ser fatal para as plantas aquáticas e animais. Enquanto o cloro artificial pode danificá-lo, o cloro encontrado em centrais de tratamento de águas municipais é, muitas vezes, combinado com amônia, formando a cloramina, a qual é mais perigosa do que o cloro. Remova a cloramina da água antes de usá-la em aquários.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível