Formas diferentes de colonização

Escrito por erin flanigan | Traduzido por carla yoshida
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Formas diferentes de colonização
Muitas potências europeias colonizaram a África durante o século 19 (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

O colonialismo acontece quando uma nação em desenvolvimento procura enriquecer e aumentar seu poder enviando representantes para outras terras para criar amarras econômicas e políticas. Um país que utiliza essa forma para estabelecer sua soberania sobre a população local é conhecido como império, e é por isso que essa forma de colonialismo também é conhecida como imperialismo. Apesar de nações diversas como os Astecas, Egípcios e Turcos terem se engajado na construção de um império, as discussões sobre o imperialismo e sobre as regras coloniais geralmente se focam na experiência dos europeus adquirida nos últimos séculos.

Outras pessoas estão lendo

Companhias patrocinadas

Alguns governos imperialistas delegaram a responsabilidade de se conquistar um território para corporações privadas. O governo concedia uma recompensa por um território em particular, fazendo com que a companhia fosse responsável pelas tarefas diárias do governo. Em troca, a corporação poderia explorar o trabalho da população nativa e instituir o seu próprio método de tributação.

Alguns dos acordos originais europeus na América do Norte foram fundados por esse tipo de corporação, incluindo a Companhia de Virginia, Companhia da Bacia de Hudson e a Companhia Holandesa das Índias Orientais.

Controle local

As companhias patrocinadas tiveram muitos problemas, pois muitos colonizadores não estavam preparados para as dificuldades que viriam com o seu estabelecimento em novas terras, como por exemplo, o trabalho necessário para a sua sobrevivência, ao mesmo tempo em que deveriam tornar a sua companhia rentável. Entretanto, os governos patrocinadores viram que apesar dessas falhas, os territórios conquistados tiveram ótimos potenciais de aproveitamento. No caso dos ingleses, o governo real adquiriu as companhias e continuaram governar o que foram as colônias reais.

A medida que a população dessas colonias crescia, os colonizadores organizavam governos locais para suprir as necessidades mais urgentes da população colonial, como a defesa, enquanto ainda respondiam ao governo real.

Administração direta

Os países imperialistas que estabeleceram no território conquistado a sua casa de origem, fizeram uso do método da administração direta, onde foram trasplantados os idiomas, a cultura e o sistema de governo. Assim, o governo deveria "civilizar" as pessoas indígenas, minimizando as suas tradições institucionais. Os habitantes nativos que almejavam ter sucesso nesse tipo de administração deveriam adotar os valores e o modo de vida da potência colonizadora. França, Bélgica, Alemanha e Portugal usaram esse tipo de colonização na África.

Administração indireta

A administração indireta é quando os líderes nativos dividiam o poder, embora ainda inferiores, com o governo da nação imperialista. Os ingleses usaram esse tipo de colonialismo para governar suas colônias africanas e indianas. Eles escolhiam indivíduos populares para se tornarem líderes conforme a necessidade, e os destituíam caso se mostrassem intratáveis e incompetentes.

Os ingleses economizaram dinheiro e mão de obra colhendo as recompensas econômicas e militares por uma forte presença colonial, delegando detalhes administrativos do seu governo aos líderes nativos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível