Como funciona um ignitor de forno?

Escrito por tyler lacoma | Traduzido por carolina rico
Como funciona um ignitor de forno?
Entenda como funciona o ignitor de um forno (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

Tipos de ignitores

Existem dois tipos diferentes de ignitores usados ​​para fornos: os mais velhos sistemas de chama piloto e os mais novos ignitores de superfície quente elétricos. A chama piloto usa uma conexão contínua ao gás utilizado pelo próprio forno, enquanto o ignitor precisa de uma corrente elétrica e um filamento.

Chamas piloto

Uma chama piloto permanente resolve o problema de ignição por estar sempre acesa. Estes sistemas utilizam uma válvula que mantém uma ligação constante com a fonte de gás do forno, de modo que a chama piloto pode permanecer sempre em chamas, pronta para iniciar o queimador principal sempre que necessário. Existem duas maneiras para que a piloto seja mantida acesa. A primeira é um tipo de sistema de termopar, que cria uma carga elétrica entre dois metais usando o calor da chama piloto, mantendo a válvula aberta enquanto a chama está acesa. O segundo sistema é chamado de Milli Volt e usa a chama piloto para alimentar um dispositivo elétrico maior que, por sua vez, opera o queimador principal conectando-os mais intrinsecamente.

O problema com o sistema de chama piloto é que ele depende inteiramente da chama contínua da piloto. Se ela se apagar, o sistema não vai funcionar e você não poderá acender o queimador principal. Isto significa que os sistemas com chama piloto precisam de uma certa quantidade de manutenção; em caso de mau funcionamento, sempre verifique a chama piloto primeiro.

Ignitores de superfície quente

O sistema de ignição de superfície quente é um sistema mais seguro que funciona de um modo semelhante a um elemento de aquecimento ou uma lâmpada incandescente. Este sistema elétrico usa um fio fino como ignitor. O fio possui resistência eléctrica suficiente para que, quando uma corrente passa através dele, ele gere uma grande quantidade de calor. Esta centelha repentina de calor é usada para acender o queimador principal. Uma temperatura muito alta é necessária para acender o gás, então estes ignitores elétricos são feitos de materiais que podem gerar e suportar o calor necessário. Carboneto de silício é um dos materiais mais comuns, uma síntese de silício e carbono que pode rapidamente ficar aquecida quando em contato com uma corrente elétrica. Estes ignitores duram de três a cinco anos, enquanto as versões de nitreto de silicone duram cerca de duas vezes mais.

Ignitores de superfície quente são mais confiáveis ​​do que chamas piloto a curto prazo, mas eles queimam como lâmpadas e devem ser substituídos periodicamente. Ao usar dispositivos de ignição elétricos, sempre tenha uma ou duas reposições para que possam ser substituídas quando necessário.