Como ganhar confiança e se aproximar de uma filha adolescente

Escrito por contributing writer | Traduzido por débora sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como ganhar confiança e se aproximar de uma filha adolescente
Saiba como ganhar a confiança da sua filha adolescente (Jupiterimages/Pixland/Getty Images)

Parte da tarefa de um adolescente é se separar dos pais. É uma parte do crescimento. Mas isso não tem que significar que você e sua filha adolescente não se falem mais. Na verdade, ela precisa falar com você agora mais do que nunca. Ela está sob estresse e pressão devido a fontes externas e de dentro dela. Ela precisa de você. Esse artigo mostra como fazê-la se abrir.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Reconheça que sua filha adolescente está sob uma incrível quantidade de estresse. Ela enfrenta pressões externas — de colegas e amigos, dos meios de comunicação sobre como e quem ela deve ser e como ser popular, dos professores e dos pais para tirar boas notas e ter um bom comportamento, dos treinadores e outras pessoas para ter um bom desempenho de forma constante e para dar o melhor de si, além de fontes que você provavelmente nem conheça. Ela também enfrenta pressões internas. Ela quer ser perfeita e viver de acordo com as expectativas de todos. Ela quer ter as coisas que suas amigas têm, mesmo que sua família não possa pagar. Ela quer fazer as coisas que suas amigas fazem, mesmo que ela saiba que não são do seu interesse. Existem muitos problemas para ela lidar de uma vez só.

  2. 2

    Lembre-se que sua filha ainda está aprendendo e desenvolvendo suas habilidades de enfrentar os problemas. Como mãe, você precisará ajudá-la a controlar as expectativas, lidar com o estresse e a pressão, equilibrar múltiplas prioridades, desenvolver uma autoestima positiva e lidar com todas as mudanças que o corpo e a mente dela estão passando. É um momento caótico para ela, física e emocionalmente, e ela não tem muita experiência de vida na bagagem.

  3. 3

    Separe um tempo para conversar. Quando sua filha adolescente lhe procura, é fácil não prestar atenção ao que ela está falando. Talvez você esteja ocupada trabalhando ou distraída com suas próprias preocupações. É importante deixar seus pensamentos e sentimentos de lado temporariamente, parar o que estiver fazendo e dar atenção completa à sua filha adolescente. Mesmo que ela esteja falando de algo que pareça insignificante, você envia-lhe uma mensagem toda vez que as duas se comunicam — que ela é importante para você e você vai ter tempo para conversar com ela, ou que você está ocupada demais para ser incomodada. Se você absolutamente não pode parar o que estiver fazendo para dar atenção à sua filha, defina um tempo mais tarde (e seja fiel à sua palavra) para conversar quando você não irá estar distraída.

  4. 4

    Ouça sem interromper. É tão fácil interpor seus pensamentos quando sua adolescente estiver falando ou fazer perguntas antes de ela terminar de contar a história ou explicação. Mas a capacidade de ouvir é ainda mais importante do que as de falar ao se comunicar com sua filha adolescente. Ela precisa de tempo para se articular e às vezes apenas para desabafar. Ela precisa de alguém em quem possa confiar para desabafar sobre tudo o que a estiver incomodando, para que ela possa se sentir menos sobrecarregada.

  5. 5

    Contenha o julgamento. Ouça toda a história, o ponto de vista e a explicação da sua filha antes de fazer um julgamento — pelo menos em voz alta. Enquanto ela estiver compartilhando algo com você, ela está fazendo várias coisas. Ela está pondo seus pensamentos e sentimentos para fora para que ela possa processá-los em voz alta; sentir-se aliviada do estresse de carregar esse excesso de bagagem dentro dela; pensando nas coisas para ver se ela fez o que é certo; descobrindo o que ela aprendeu com a experiência e como ela pode lidar com ela de uma melhor forma da próxima vez e buscando sua aprovação ou desaprovação. Independentemente do que ela disser, ela quer que você aprove — ou, em alguns casos, ela precisa ver que você não o faz, para que ela tenha um motivo para não repetir um comportamento potencialmente prejudicial ou envolver-se em uma situação assustadora no futuro. Ao invés de interromper, brigar, ficar chateada ou fazer um prejulgamento, faça perguntas que irão ajudá-la a decidir por si mesma a adequação ou inadequação das suas ações ou reações.

  6. 6

    Saiam juntas — apenas vocês duas. Pondere levar apenas sua filha para jantar uma vez por semana ou vão às compras no shopping uma vez por mês.

  7. 7

    Compartilhe suas preocupações com sua filha com ela. Caso sinta que algo está errado ou perturbando sua filha, diga a ela que você está preocupada. Convide-a para conversar. Tente convencê-la a se abrir. Não fique chateada se ela não se comunicar com você. Se ela precisar, dê um pouco de espaço. Mas lembre-a sempre que você a ama e está preocupada com ela.

  8. 8

    Ame a sua filha adolescente incondicionalmente. Ensine-a a diferença entre amar uma pessoa e amar ou gostar de uma ação. Mesmo que ela cometa erros ou não tome as decisões que você quer que ela tome e mesmo se ela lhe desobedecer, você ainda irá amá-la.

  9. 9

    Diga todos os dias a sua filha adolescente que você a ama em palavras e ações.

  10. 10

    Mostre para ela que você se importa e o quanto ela significa para você. Faça isso dando a ela o seu tempo e atenção.

  11. 11

    Mantenha sua palavra. Se sua filha perguntar se ela pode confiar em você, não quebre essa confiança. Se você prometer que ela pode ir ao baile, não tire isso dela mais tarde como poder ou um castigo de alguma outra infração. Do mesmo modo, se você disser a ela que há uma consequência para alguma coisa e ela faz isso de qualquer maneira, siga com a consequência. Seja forte, mesmo quando for difícil, e nunca faça uma promessa que você não possa cumprir.

  12. 12

    Compartilhe algumas das suas próprias inseguranças do passado. Você não quer sobrecarregar a adolescente despejando suas preocupações ou inseguranças de hoje sobre ela, isso só irá estressá-la mais. Mas se você contar uma história ou experiência de uma insegurança do passado e como você superou isso ou como o tempo melhorou tudo, sua filha aprenderá que você também é humana e que o tempo e a experiência ajudam a melhorar as coisas.

  13. 13

    Lembre-se dos seus tempos de adolescente. Relembre dos medos, das frustrações, preocupações e ansiedades que você passou. Lembre-se das pressões de dentro e de fora que lhe fizeram sentir-se impotente ou fora de controle. Considere como seus pais poderiam ter te tratado de forma diferente para fazer com que você se sentisse mais amada, mais segura e mais aceita por quem você era. Tente fazer isso para sua filha agora.

Dicas & Advertências

  • Comece a se comunicar com sua filha agora — independentemente da idade dela — e você irá aumentar as chances de ela continuar a abrir-se para você quando for uma adolescente.
  • Caso você já tenha um relacionamento conturbado com sua filha adolescente, fazer com que ela se abra pode não vir rápido ou facilmente. Pode ser preciso curar feridas antes de estabelecer a confiança necessária para ela confiar em você. Dê um tempo, mas fique empenhada.
  • Uma terapia familiar pode ajudar a abrir as linhas da comunicação entre você e sua filha adolescente, além de identificar e resolver problemas importantes.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível