Como saber se o meu gato está doente

Escrito por pedro santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como saber se o meu gato está doente
Os gatos mantêm o comportamento selvagem de esconder as doenças (екатерина максименко/iStock/Getty Images)

Ver seu animalzinho de estimação doente não é uma situação nada fácil. Pior ainda é quando o dono não consegue avaliar o que está acontecendo com o bichinho. No caso dos gatos, é ainda mais difícil descobrir se eles estão doentes mesmo, apenas deprimidos ou sem apetite, porque eles geralmente escondem a doença. Esse comportamento é explicado pelo instinto selvagem que os gatos, mesmo domesticados, ainda mantêm. No meio hostil da natureza, o animal não pode demonstrar nenhum sinal de fraqueza para não se tornar alvo fácil dos predadores, e o gato se comporta da mesma maneira. Mas, com algumas medidas simples e eficientes, é possível descobrir se seu felino está doente e começar o tratamento.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Observação de qualquer comportamento estranho
  • Observação de higiene (frequência e intensidade)
  • Controle de comida (ração) e água
  • Contato do veterinário de confiança
  • Verificação do focinho
  • Exame da pelagem

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    O primeiro passo para descobrir se o seu gatinho está mesmo doente é observá-lo cuidadosamente e com bastante calma para perceber alguma mudança no comportamento do animal. Observe se ele está ingerindo a quantidade de comida habitual. Faça o mesmo controle com a água que o bichinho bebe.

  2. 2

    Fique atento em relação aos hábitos do animal. Observe se o gato está utilizando a caixinha de areia com a frequência adequada para urinar e defecar. Miar mais que o normal, por exemplo, pode ser um sinal de dor. Outro comportamento associado com doença animal acontece quando o gato passa a lamber frequentemente os próprios genitais. Isso pode ser resultado de uma infecção no trato urinário e ela deve se tratada o mais rápido possível.

  3. 3

    Se desconfiar de algum comportamento estranho, como falta de apetite e apatia, observe os olhos do gato. Manchas brancas ou embaçamento podem significar sinais de cegueira gradual. Já uma secreção amarelada na parte interna dos olhos pode significar que o gato está com anemia.

  4. 4

    Uma fonte de dor comum em muitos animais de estimação é causada por dentes moles ou quebradiços. Isso ocorre sobretudo se o gato se alimenta com outras formas de comida que não ração felina. Abra a boca do gato para verificar as gengivas e se os dentes estão firmes. Qualquer aparição de verrugas na parte da boca deve ser motivo de consulta profissional.

  5. 5

    Analise cuidadosamente o focinho do animal. Em casos de febre, o focinho costuma ficar bastante quente, assim como as extremidades das patas e das orelhas.

  6. 6

    Uma análise detalhada da pelagem do gato ajuda a encontrar eventuais fontes de doenças. É comum que o gato apresente queda uniforme de pelos. Trata-se de um sinal de mudança que ocorre geralmente todos os anos. Mas fique atento se a queda for maior que o comum. Observe também qualquer marca deixada por parasitas, como pulgas. Se seu gato possui pelos longos, faça questão de investir em uma boa higiene ou escovação, já que os pelos desgrenhados são meios ideais para pulgas.

  7. 7

    Os maiores problemas de saúde que o gato pode apresentar estão nos órgãos internos. Mas não há como avaliá-los sem um exame clínico. No entanto, vale a pena observar eventuais manifestações de problemas de saúde, como diarreia, tosse e cansaço excessivo. Caso os sintomas durem mais de dois dias, é bom levar o animalzinho ao veterinário. Já no caso das fêmeas, é preciso um cuidado extra na hora de examinar as mamas em busca de possíveis nódulos e inchaços. Em animais castrados até o primeiro ano de idade, a chance de desenvolver tumor nas mamas diminui drasticamente.

  8. 8

    Por fim, atente-se às extremidades do animal. Flexione com muito cuidado as patas para ver se o animal sente alguma dor. Na parte de baixo, entre as almofadinhas das patas, verifique a existência de parasitas ou feridas. Por fim, examine a cauda do animal. Trata-se de uma região que causa desconforto e coceiras. Se encontrar ferimentos ali, consulte um veterinário.

Dicas & Advertências

  • Na dúvida, procure um veterinário de confiança. Um exame cuidadoso pode sanar os mais variados problemas e proteger seu animal de estimação.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível