×
Loading ...

Por que tem gente que é mal-humorada o tempo todo?

Certamente você deve conhecer uma ou mais pessoas que vivem "azedas", estão sempre mal-humoradas e reclamam de tudo. É normal ficarmos mal-humorados de vez em quando, mas, quando isso se torna uma constante na vida da pessoa, que tem um mau humor crônico, pode se tratar de um mal chamado distimia, que é um subtipo da depressão. Veja neste artigo por que tem gente que é mal-humorada o tempo todo.

Pessoas com distimia não se sentem melhor nem quando fazem coisas divertidas (Photodisc/Photodisc/Getty Images)

Distorção na autocrítica

Pessoas com distimia apresentam uma distorção na autocrítica, fazendo com que frequentemente vejam elas mesmas como desinteressantes ou incapazes. O mau humor se torna tão presente na vida delas que os seus sintomas passam a fazer parte do cotidiano, fazendo com que fique difícil distinguir se ele faz parte da sua personalidade ou da distimia. Muitos não procuram tratamento justamente por já terem se acostumado a viver desta forma e por não saberem que se trata de um distúrbio.

Loading...
Muitos não procuram tratamento justamente por já terem se acostumado a viver com distimia (Image Source/Photodisc/Getty Images)

Raiva excessiva ou impaciência

Uma pessoa que sofre com mau humor crônico pode acabar sendo vista como desagradável, chata, mal-educada entre outros adjetivos nada agradáveis. Embora os pacientes com distimia até reconheçam a sua inconveniência por perceberem que as suas atitudes não são as das melhores, eles não conseguem se controlar. Eles podem ter surtos frequentes de raiva excessiva ou de impaciência, que incomodam não apenas aqueles que estão ao redor, mas também o próprio paciente.

Pacientes com distimia podem ter surtos frequentes de raiva excessiva ou de impaciência (Digital Vision./Photodisc/Getty Images)

Depressão crônica

A distimia é um mal considerado subtipo, de moderada intensidade, da depressão crônica. O diagnóstico é feito pelo médico psiquiatra após a pessoa apresentar os sintomas por pelo menos dois anos. Pessoas com distimia costumam alternar, de tempos em tempos, episódios de depressão grave com períodos de normalidade. No entanto, o patamar considerado normal para as pessoas com distimia estará sempre um nível abaixo do humor das pessoas que não têm a doença.

O humor considerado normal para os distímicos estará sempre um nível abaixo do das pessoas que não têm a doença (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)

Diferença entre depressão propriamente dita e a distimia

A depressão propriamente dita e a distimia podem ser distinguidas, analisando comportamento do distímico. A pessoa deprimida leva uma vida normal quando de repente começa a se sentir sem ânimo, sem disposição e triste, o que leva a família a aconselhá-la a procurar auxílio médico. Já o portador de distimia procura ajuda porque a sua família se queixa que ele está sempre irritado, queixoso e mal-humorado. Enquanto os pacientes com depressão voltam a ficar amimados depois que procuram ajuda, os distímicos mal sabem estabelecer o que seria um padrão de normalidade para eles porque, na verdade, acostumaram-se a viver desta forma.

A família do portador de distimia se queixa que ele está sempre irritado e mal-humorado (BananaStock/BananaStock/Getty Images)

Influência da carga genética

Há evidências de que a distimia é um mal que apresenta um componente genético para o seu surgimento. Nas famílias dos distímicos, costuma-se encontrar mais de um parente com sintomas de mau humor e depressão, o que indica a influência da carga genética. Felizmente, os distímicos não precisam ficar sofrendo a vida inteira e devem procurar auxílio médico, pois essas pessoas respondem muito bem ao tratamento com antidepressivos e, com isso, ganham qualidade de vida.

Distímicos respondem muito bem ao tratamento com antidepressivos (Photodisc/Digital Vision/Getty Images)
Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...