on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Como usar o goniômetro para mediar as articulações das mãos

Atualizado em 19 julho, 2017

A goniometria é uma técnica usada para medir o movimento das articulações. O instrumento usado para medir os ângulo desses movimentos é chamado de goniômetro. Ele é constituído por dois braços retos, como um transferidor, um braço é fixo e outro é móvel, que desliza juntamente com o pulso ou os dedos para medir a quantidade de distância que a mão é capaz de se mover. Os dois braços são conectados a um eixo. Para determinar se suas juntas têm movimentos completos, você deve conhecer os valores normais que cada articulação é capaz de alcançar.

Instruções

A goniometria ajuda a determinar se uma parte do corpo pode se mover em seu potencial máximo (tiny fingers image by Vanessa van Rensburg from Fotolia.com)

    Medidas de pulso

  1. Meça a flexão do punho. Comece com o antebraço apoiado em uma mesa com a palma da mão virada para baixo, de forma que ela possa ficar pendurada para fora da mesa. Posicione o braço fixo do goniômetro contra o lado externo do antebraço. O eixo ou ponto de pivô deve ser posicionado perto do osso do pulso e o segundo braço deve ficar reto.

    Mantendo o antebraço quieto, dobre o punho para que os dedos apontem para o chão, o máximo possível. Mova o segundo braço do goniômetro para que ele fique alinhado com o dedo mindinho. Meça o ângulo.

    Valores de flexão do punho normais são de 0 a 80 graus.

    Loading...
    Flexão do punho é o movimento articulatório das mãos em direção ao antebraço (hand image by AnVer from Fotolia.com)
  2. Meça a extensão do punho. Fique na posição inicial, conforme a passo 1. Dobre o punho para cima de modo que os dedos apontem para sua cabeça. Mova o segundo braço do goniômetro para se alinhar com o dedo mindinho. Meça o ângulo.

    Os valores normais de extensão do punho são de 0 a 70 graus.

    A extensão do punho é o movimento da mão para cima (talk to the hand image by Gregory Cristal from Fotolia.com)
  3. Meça o desvio radial do punho. Fique na posição inicial, conforme passo 1, mas com a palma da mão descansando sobre a mesa. Posicione o goniômetro em cima da mão e do punho. Alinhe o braço fixo, com o antebraço, deixando o eixo no pulso. Alinhe o segundo braço ao longo do dedo médio.

    Mova o pulso lateralmente em direção ao dedo mindinho. Meça o desvio ulnar do pulso.

    Valores normais de desvio ulnar do punho são de 0 a 30 graus.

    Retome a posição inicial. Deslize o pulso para que o polegar vá em direção ao corpo. Meça o desvio radial do pulso.

    Os valores normais de desvio radial são de 0 a 20 graus.

    Desvios do pulso são os movimentos do punho para a esquerda e para a direita (hand image by Christopher Hall from Fotolia.com)

    Medidas dos dedos

  1. Meça a flexão e extensão dos dedos. Comece deixando o antebraço e a mão apoiada lateralmente em uma mesa para que o dedo mindinho fique na mesa e o polegar fique para cima. Posicione o goniômetro para que seu braço fixo fique apoiado no topo do dedo com o pivô na primeira junta. Alinhe o segundo braço com a parte superior do dedo.

    Dobre os dedos em direção à palma da mão com o segundo braço do goniômetro. Meça a flexão. Repita o procedimento para cada dedo.

    Valores normais para flexão da primeira junta dos dedos são de 0 a 50 graus.

    Meça a flexão da segunda junta movendo o goniômetro sobre a segunda junta e dobrando as pontas dos dedos para a palma da mão. Repita o procedimento para cada dedo.

    Valores de flexão normais para segunda junta são de 0 a 80 graus.

    A flexão dos dedos permite que você feche a mão em punho (fist image by DuÅ¡an Zidar from Fotolia.com)
  2. Meça a extensão do dedo. Retorne à posição inicial no passo 1 com goniômetro na primeira junta. Dobre os dedos para trás, em direção ao antebraço. Meça o movimento. Repita o procedimento para cada dedo.

    Os valores normais para extensão de dedo são de 0 a 45 graus.

    A extensão dos dedos permite que você abra a mão (hands and fingers image by jimcox40 from Fotolia.com)
  3. Meça a abdução e adução dos dedos. Comece com o antebraço apiado na mesa e a mão com a palma virada para baixo, repousando sobre a mesa. Posicione o pivô do goniômetro na primeira articulação mais próxima do pulso. Alinhe o braço fixo com o antebraço e o segundo braço com seu dedo.

    Mova o dedo e o segundo braço do goniômetro lateralmente em direção ao polegar. Meça a abdução. Repita em cada dedo.

    Os valores normais de abdução de dedos são de 0 a 20 graus.

    Agora mova o dedo e o braço do goniômetro em direção ao dedo mindinho. Meça a adução. Repita em cada dedo.

    Os valores normais de adução de dedos são de 0 a 20 graus.

    A abdução e adução permitem que a mão abra-se totalmente (man with ten fingers image by jimcox40 from Fotolia.com)
  4. Meça o movimento do polegar, sem um goniômetro. Mova o polegar para tocar a ponta de cada dedo. Mova o polegar para tocar a base ou almofada de cada dedo.

    Mova o polegar em um círculo.

    Se esses movimentos podem ser realizados, o polegar tem uma gama completa de articulação.

    O polegar lhe dá a capacidade de pegar e segurar objetos (ok thumb #3 image by Adam Borkowski from Fotolia.com)
Loading...

Dicas

  • O punho e os dedos devem ser medidos para avaliar o funcionamento da mão.
  • A amplitude de movimento funcional é a quantidade de movimento que você é capaz de realizar, sem qualquer ajuda.

Aviso

  • Se sua mão, punho ou dedos sofreram alguma lesão, ou se os movimentos causam dor, procure aconselhamento médico profissional antes de tentar medir as articulações.

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...