Mais
×

Como guardar peixe frito para comer no dia seguinte

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Depois de ir a um restaurante ou encomendar comida, você pode se deparar com uma sobra de peixe frito. Você deseja armazená-lo adequadamente para que a carne não estrague e ao mesmo tempo não perca a textura crocante. Se ele for simplesmente colocado na geladeira sem nenhum tipo de proteção, o ar frio pode secar o peixe deixando-o escamoso e desagradável para ser ingerido no dia seguinte.

Instruções

Peixe frito normalmente é servido com molho rosé ou molho tártaro (Eising/Photodisc/Getty Images)
  1. Tire o peixe frito do seu prato. Os recipientes normalmente são de alumínio, papel ou isopor. O alumínio pode deixar um leve sabor metálico, enquanto o papel pode absorver a umidade do peixe. Recipientes de isopor não são ruins, mas também não são herméticos.

  2. Raspe os molhos que estiverem sobre o peixe. Às vezes o molho rosé ou o molho tártaro ficam ao lado do peixe no seu prato e, se ficarem no peixe frito, podem deixá-lo empapado. Tire o máximo que conseguir do molho sem tirar a farinha de rosca.

  3. Coloque o peixe em um pote hermético. Se ainda estiver quente, deixe-o esfriar antes. Se tampá-lo ainda quente, pode criar um vapor que deixará o peixe umedecido. Quando o peixe esfriar, coloque a tampa no recipiente e feche bem.

  4. Coloque o peixe frito na geladeira. Se você tiver uma gaveta de carne, pode colocar o peixe lá. No entanto, em um recipiente hermético, ele não absorverá os sabores dos outros alimentos se colocado em outras gavetas ou compartimentos.

Dicas

  • Reaqueça o peixe no forno ou forno elétrico a cerca de 150º C para torrar a massa frita enquanto também aquece o peixe.
  • Restos de comida devem ser consumidos dentro de quatro dias para evitar o risco de intoxicação alimentar. No entanto, o peixe ficará melhor se comido no dia seguinte. Se não puder comê-lo, coloque-o no congelador no pote hermético.

O que você precisa

  • Pote hermético
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article