Guitarras ESP e número serial de identificação

Escrito por jonathan lister Google | Traduzido por pedro santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Guitarras ESP e número serial de identificação
As guitarras ESP têm sido bem aceitas por músicos de diversos estilos. (Guitar player #1 image by Warren Millar from Fotolia.com)

As guitarras ESP se popularizaram nos anos 80 devido às suas pinturas extravagantes e tecnologia sonora de ponta. A empresa de guitarras japonesa conquistou sua reputação com modelos de guitarra assinados por alguns dos mais populares músicos da época. Identificar o ano de um modelo com base nos números seriais dessas guitarras ESP pode ser difícil porque a empresa guardou poucos históricos de produção.

Outras pessoas estão lendo

Origem da empresa

A Electric Sound Products foi aberta em 1975 por Hisatake Shibuya no Japão. A ESP foi originalmente criada para construir peças substitutas customizadas para guitarras que já existiam e não começou a produzir seus próprios modelos até 1976. A fabricante de guitarras chegou aos EUA em 1983, estabelecendo-se em Nova Iorque. A ESP apresentou sua primeira linha de guitarras lá para os EUA, a série 400, que tinha um corpo notavelmente parecido com os modelos Fender Stratocaster e Telecaster.

Guitarras ESP assinadas

A partir de 1984, a ESP fabricou guitarras customizadas para vários músicos de destaque, incluindo Vernon Reid, Ronnie Wood e Vinnie Vincent. Essa tendência continuou até a década de 1986, quando George Lynch, que estava em turnê no Japão pediu que uma ESP assinada fosse construída para ele. O resultado se tornaria a ESP Kamikaze. A empresa aproveitou a popularidade de Lynch para lançar o modelo Kamikaze como o primeiro modelo assinado disponível nos EUA. Os componentes eletrônicos apareceriam nos modelos M-1, MI Custom e Horizon Custom lançados no mesmo ano.

Identificação de guitarras ESP Vintage

A ESP manteve históricos limitados de seus primeiros modelos como a 400 Series e sua linha de produção de guitarras assinadas. Para poder datar de forma eficiente um modelo ESP construído de 1976 a 1988, a equipe de suporte técnico da ESP precisará do número serial da guitarra, mas, o que é mais importante, de fotos da frente e da parte de trás da cabeça do instrumento, braço e corpo. Informações para contato estão disponíveis estão disponíveis no site da empresa nos EUA sob o título “Suporte”. Lembre-se, o número serial sozinho não é uma forma eficaz para identificar os primeiros modelos. A ESP simplesmente não manteve registros adequados o bastante deles.

Identificação de guitarras ESP atuais

Guitarras que estão sendo produzidas atualmente e mantidas no catálogo da ESP são muito mais fáceis de identificar, apesar de o número serial ainda não ser o bastante. A equipe de suporte técnico da ESP ainda requisita fotos da guitarras junto com o número serial para identificar adequadamente a guitarra para o cliente. O motivo pelo qual o número serial das guitarras é insuficiente é o número de empresas para as quais a ESP construiu componentes ao longo dos anos. Braços de guitarras, trastes e cabeças foram construídos para empresas como Kramer, Dimarzio, Robin Guitars e Schecter, sendo que algumas partes também foram usadas em modelos ESP. Como resultado disso, só o número de série indica que fabrica produziu a guitarras, mas não o ano ou modelo.

Aviso

Só a equipe de suporte técnico pode determinar com precisão o ano de produção de uma guitarra. Evite site que “datam” guitarras, que permitem que o usuário entre com um número serial de um modelo e obtenha o ano e nome do modelo da guitarra em questão. Esses sites são acima de tudo utilizados para perpetuar uma epidemia de falsificações que tem se alastrado há anos pela indústria da música. A única empresa ou site que pode datar com precisão qualquer instrumento é a própria empresa que a produziu.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível