×
Loading ...

Histiocitoma benigno em cães

Atualizado em 05 setembro, 2018

Ao acariciar ou pentear um cão, você pode perceber nódulos ou inchaços suspeitos. Assim como nos humanos, a presença de quaisquer crescimentos duvidosos na pele deve receber atenção médica. Pode não ser nada, mas é "melhor prevenir do que remediar". O histiocitoma em cães, por exemplo, é um tumor benigno que um veterinário deve examinar para descartar outras outras doenças graves.

Os cães podem desenvolver nódulos suspeitos (bernese mountain dog image by muro from Fotolia.com)

Identificação

Os histiocitomas são tumores pequenos, redondos e sem pelos que podem crescer em qualquer parte do corpo do cão, mas são mais comumente encontrados na cabeça. Eles costumam aparecer rapidamente como uma massa isolada que, muitas vezes, supura, mas, com o passar do tempo, diminui e desaparece. Estes tumores são benignos e não são considerados um risco para a saúde do cão, de acordo com o Veterinary & Aquatic Services Department dos drs. Foster e Smith em um artigo sobre Pet Education.

Loading...

Incidência

Apesar de os histiocitomas poderem aparecer em qualquer momento da vida de um cão, eles tendem a surgir com mais frequência em cães jovens, na maioria com menos de 2 anos de idade. Algumas raças são mais propensas a desenvolvê-los, incluindo labradores, Staffordshire terriers, boxers e dachshunds, de acordo com Wendy C. Brooks, DVM, diretor educacional do Veterinary Partner.

Os boxers são propensos a histiocitoma (dog - boxer image by Vasiliy Koval from Fotolia.com)

Diagnóstico

Ao notar o tumor, a maioria dos veterinários vão querer examiná-lo cuidadosamente por meio de uma biópsia e envio do espécime coletado para um laboratório para análise adequada. Ele irá fazer isso cortando uma pequena parte do tumor. Esse processo pode exigir sedação, dependendo da localização e do temperamento do cão. Às vezes a utilização de uma anestesia local é o suficiente. Uma outra opção é retirar as células to tumor com uma agulha ou simplesmente recolhê-los comprimindo uma lâmina de microscópio contra o carroço. Embora esses procedimentos possam ser menos precisos do que a biópsia, pode ser o suficiente para o laboratório chegar a um diagnóstico, explica o dr. Brooks.

Atenção

O autodiagnóstico de um cão com um tumor pode ser tentador, mas essa prática é altamente desencorajada. Alguns tumores malignos podem ser parecidos e acabarem sendo confundidos com histiocitomas. Por exemplo, os tumores de células redondas malignas, como tumores de mastócitos ou linfomas cutâneos isolados, podem se assemelhar muito ao surgimento de histiocitomas benignos. Por isso, alguns oncologistas cautelosos acharão melhor retirar os tumores histiocíticos, de acordo com Vet to the Pet, uma clínica veterinária com sede em Nova York.

Tratamento

Os donos de cães com histiocitoma costumam ficar aliviados ao saber que muitas vezes o tratamento não é necessário, pois o tumor desaparece por conta própria, geralmente, dentro de três meses. Às vezes, ele pode causar coceira e ulceração e sofrer uma pequena infecção. Nesses casos, um veterinário pode prescrever esteroides tópicos e antibióticos para aliviar. Em algumas situações, ele pode precisar remover os histiocitomas, dependendo da localização e do incômodo causado ao cão, de acordo com o Veterinary & Aquatic Services Department de drs. Foster e Smith.

Loading...

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...