Mais
×

A história da cadeira de balanço curvada

Atualizado em 17 abril, 2017

As cadeiras de balanço com acabamento curvado estão entre os mais populares tipos de cadeiras de balanço, com uma história que nos remete aos carpinteiros artesãos da América no século 18. A influência do estilo pode ser vista em móveis atuais, incluindo tudo, desde mesas de jantar até relógios de pêndulo

O nome da cadeira com acabamento curvado deriva do seu design característico de pescoço do ganso (Image by Flickr.com, courtesy of David Friel)

Origens

As cadeiras de balanço foram primeiro desenvolvidas no início do século 18. Elas eram cadeiras tradicionais montadas sobre bases curvas, também conhecidas como balanços. No século 19, as cadeiras de balanço tinham se tornado um mobiliário doméstico comum e incluíam estilos para as áreas interiores, varandas e jardins.

Criação

Durante o século 18, os artesãos criaram as cadeiras de balanço com recosto curvado como uma confortável mas elegante versão da cadeira de balanço, muitas vezes com estofo de pele durável e detalhes em bronze. Estas cadeiras se popularizaram no século 19.

Evolução

A partir do século 20, as cadeiras de balanço curvadas exibiam uma variedade de materiais e entalhes, incluindo madeira de mogno, rosas delicadas e tecidos tingidos naturalmente. A sua popularidade resultou em um turbilhão de imitações durante os anos trinta e quarenta.

Características

Uma cadeira de balanço curvada tem braços e pernas esculpidos para lembrar o pescoço de um ganso. As cadeiras frequentemente também têm cabeças de gansos e pescoços ornamentais gravados na cabeça, braços e outras partes da peça.

Influência

Além de cadeiras de balanço, o estilo curvado também pode ser encontrado em berços de balanço, cadeiras de pé, luminárias, relógios e muitos outros tipos de móveis. Estas cadeiras de balanço ainda são fabricadas hoje em dia; e uma antiga peça em bom estado de conservação pode ser considerada um item de colecionador.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article