História dos encaixes de madeira em rabo de andorinha

Escrito por elise moore | Traduzido por bruno queiroz

O encaixe em rabo de andorinha é um técnica tradicional de marcenaria utilizada até mesmo em antiguidades. Apesar de sua associação com móveis artesanais, os encaixes em rabo de andorinha sobreviveram à produção em massa

Outras pessoas estão lendo

Primeiras utilizações

Devido à perecibilidade da madeira, é impossível datar o início da marcenaria em rabo de andorinha. No entanto, exemplares desses encaixes aparecem em caixões de madeira egípcios na época do Antigo Império.

Tradição

Os marceneiros desenharam manualmente encaixes de rabo de andorinha da mesma maneira por milhares de anos. "Pinos" e "rabos" correspondentes foram cortados nas placas com serras angulares e cinzéis afiados, e uma cola foi aplicada para cimentar a conexão.

Inovação

O encaixe Knapp foi patenteado por Charles B. Knapp de Waterloo, de Wisconsin, em 1867. Por vezes, embora nem sempre, considerado um encaixe em rabo de andorinha, ele se parece com uma cavilha em semicírculo na lateral de uma gaveta, e pode ser feito com uma máquina.

Produção em massa

Como a produção em massa de móveis americano teve início na década de 1890, os roteadores a vapor foram usados para realizar cortes precisos e idênticos aos encaixes em rabo de andorinha. Os marceneiros europeus continuaram a produzir à mão esses encaixes durante a década de 30.

Aplicação

O tipo de encaixe em rabo de andorinha pode datar precisamente o mobiliário. O encaixe Knapp, por exemplo, data de 1871 a 1900, quando caiu em desuso com o advento de máquinas que faziam esse tipo de encaixe.

Não deixe de ver

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media