História dos monges e templos tibetanos

Escrito por maeri claire | Traduzido por pedro santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
História dos monges e templos tibetanos
Monges tibetanos tradicionalmente usam vestes que eles próprios fizeram (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Monges tibetanos são membros da comunidade budista tibetana que escolheram viver em serenidade, alguns abstendo-se de atividade sexual e fazendo toda a ação em obediência, como parte de seus votos. Eles seguem os ensinamentos do budismo, com influências de Mahayana e Vajrayana, na tentativa de alcançar o desenvolvimento espiritual e a iluminação. Monges tibetanos passam muito do seu tempo meditando, aprendendo e trabalhando em templos tibetanos ou mosteiros.

Outras pessoas estão lendo

Fundação dos templos

Escrituras budistas da Índia começaram a aparecer no Tibete em torno de 173 a.C. Thothori Nyantsen foi o 28° rei do Tibete nesse período e dizem que essas escrituras caíram do céu e acertaram o telhado de seu palácio. As escrituras migraram para o norte durante o terceiro século. Finalmente, em 641 a.C., o rei Songsten Gampo declarou o budismo oficialmente a religião do estado depois de se casar duas princesas budistas. O rei Songsten também estabeleceu os primeiros templos budistas, totalizando 108 até o final do seu reinado. Esses templos, que foram originalmente introduzidas como santuários, têm crescido e se tornado grandes mosteiros.

Formação das escolas

Há quatro principais escolas a que pertencem os monges tibetanos. Cada uma é um pouco diferente das outras em suas práticas, crenças e votos. A mais antiga das escolas foi formada durante o oitavo século e é dividida em duas partes: a Sangha Vermelha e a Sangha Branca. A principal diferença entre as duas é que a Sangha Vermelha pratica o celibato enquanto a Sangha Branca não. As outras três são Kagyu, Sakya e Gelug, todas formadas após a Nyingma até a metade do século 20.

Formação e migração de monges

Desde que as primeiras escrituras budistas foram trazidas para o Tibete vindas da Índia, as pessoas têm acreditado e seguido esses ensinamentos. Os seguidores originais, eventualmente, passaram a ser conhecidos como monges. Em 785 a.C., três mil seguidores foram oficialmente ordenados como monges no que é conhecido como a grande convocação. Pouco depois, em 814 a.C., alguns desses monges descobriram que sua religião estava sendo suprimida, e, consequentemente, fugiram do condado de Minghe para Qinhai, nas regiões montanhosas de Tanggula e Kunlan, onde foram autorizados a prosperar e praticar suas escrituras.

História do Dalai Lama

A maior escola de monges budistas tibetanos é a Gelugpa, que é liderada pelo Dalai Lama, título que foi dado ao líder político e religioso da comunidade budista desde 1391. Desde o primeiro Dalai Lama, houve um total de 14 sucessores, sendo cada um considerado como uma reencarnação de outro Dalai Lama, uma reencarnação de Buda, o lendário fundador do budismo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível