História do queijo roquefort

Escrito por cameron delaney | Traduzido por ronaldo moretti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Aclamado como o "rei dos queijos e o queijo dos reis", o roquefort é um queijo azul com uma textura cremosa, aroma forte e uma história longa e lendária. Somente o queijo originado do leite de ovelhas e envelhecido em cavernas da região de Roquefort-sur-Soulzon, na França, pode ser chamado de roquefort.

Outras pessoas estão lendo

Lenda

Um pastor faminto supostamente descobriu o roquefort. Ele deixou o seu almoço de coalhada de leite de ovelha para trás em uma caverna para perseguir uma bela mulher. Quando retornou meses mais tarde, viu que a coalhada tinha se transformado em um queijo mofado, mas delicioso.

Tempos antigos

Plínio, o Velho elogiou o queijo roquefort em 79 d.C. Ele e outros romanos amavam o seu sabor e pagavam preços altos para importá-lo. Em 1700, o imperador Carlos Magno servia queijos roquefort em suas festas de Natal.

Idade média

A primeira menção registrada de queijo "roquefort" ocorreu em 1070. Ele se tornou tão popular que Charles 6 concedeu o monopólio da sua produção ao povo de Roquefort-sur-Soulzon em 1411.

Século 20

Em 1925, o roquefort se tornou o primeiro queijo a receber o "Appellation d'Origine Controlee" devido a sua alta qualidade. Em 1930, produtores de roquefort estabeleceram a marca "Red Ewe" para indicar sua autenticidade. A embalagem possui como símbolo uma ovelha vermelha.

Desenvolvimentos recentes

Em 2009, oficiais dos EUA ameaçaram colocar uma tarifa de 300% no queijo roquefort. A proposta, que foi lançada em maio de 2009, foi feita em retaliação contra a proibição da União Europeia à carne bovina alimentada com hormônio dos EUA.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível