A história dos sprays de cabelo

Escrito por sharon l. cohen | Traduzido por contributing writer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A história dos sprays de cabelo
A história dos produtos de spray de cabelo (http://jurist.law.pitt.edu/thisday/uploaded_images/aerosol-707622.jpg)

De acordo com Joseph Dallal e Rocafort Colleen, que escreveu o livro "Hair Styling/Fixative Products in Hair and Hair Care", os sprays de cabelo são névoas finas de um composto químico que saem de uma lata de aerossol ou recipiente de bombeamento. Os produtos químicos, ou polímeros, fazem os fios do cabelo ficarem juntos. O polímero foi originalmente chamado de resina, porque o primeiro laquê na década de 40 foi desenvolvido a partir de uma substância parecida com resina que se assemelhava à goma-laca. Esses agentes químicos seguram o cabelo porque eles criam camadas de película pegajosa quando secos.

Outras pessoas estão lendo

Primeiro spray de cabelo comercial

O verdadeiro spray de cabelo, ou laquê, não foi inventado até 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, quando aerossóis foram usados ​​para matar insetos. Após a guerra, a indústria da beleza reconheceu o "poder" das embalagens de aerossol, que eram pressurizadas por um fluorocarbono ou gás liquefeito. Em 1950, Helene Curtis se tornou a primeira a usar o termo genérico “spray de cabelo” para seus produtos aerossóis líquidos recém-desenvolvidos chamados de "Spray Net". Em 1955, a empresa estava vendendo o laquê em todo o mundo.

A competição começa a crescer

Enquanto isso, a competição começou a crescer a um ritmo acelerado. Leonard e Berenice Lavin, que estavam vendendo os seus produtos de cabelo Alberto-Culver para a indústria do cinema na Califórnia, começaram a dar a Helene Curtis uma dor de cabeça. Ambas as empresas ampliaram a variedade de seus produtos de beleza, além do laquê. Eles descobriram que os aerossóis também funcionavam bem como antiperspirantes, e as vendas dispararam nessa linha de produtos também. Quando foi descoberto que os aerossóis de clorofluorcarbono (CFC) eram prejudiciais à camada de ozônio nos anos 70, os países começaram a eliminá-los. Isso não parou os fabricantes de produtos de beleza, que rapidamente encontraram abordagens alternativas. Em 1977, o Alberto VO5 Hair Spray se tornou a primeira marca nacional que anunciou a introdução de um aerossol sem CFC. Hoje, as latas de aerossol usam vários propulsores diferentes, como o gás de petróleo.

A história dos sprays de cabelo
Garrafa antiga de laquê (mehmetdinler/iStock/Getty Images)

Estilos de laquê dos anos 50 e 60

Na década de 50, o penteado topete aumentou o uso de spray de cabelo. Nos anos 60, o uso de bobes, apliques, chapas quentes e topetes continuaram a aumentar a popularidade do spray. As empresas começaram a fazer uma variedade de fórmulas e dosagens para diferentes tipos de cabelo. Em 1964, o laquê foi o produto de beleza líder em vendas no setor, relata Victorian Sherrow na "Encyclopedia of Hair". Durante essas décadas, as mulheres passavam o spray pesadamente no cabelo, e então o deixavam intocado até que ele precisasse ser penteado e lavado. O laquê era tão pegajoso que os pisos dos salões de beleza e dos banheiros de casa ficaram muito grudentos.

A história dos sprays de cabelo
Bouffant (Mike Watson Images/moodboard/Getty Images)

Final nos 60 e anos 70

O uso abundante de laquê terminou em meados dos anos 60 com as mudanças nos penteados das mulheres e as perspectivas políticas. O cabelo longo e liso e a aparência natural usada por crianças, hippies e mulheres feministas não se prestavam a serem arrumados e pulverizados com laquê. Mais tarde, as mulheres começaram a aplicar um spray leve a moderado em seus cabelos para segurar os fios no lugar, mas não tinham a aparência rígida e pouco natural. Na década de 80, o spray de cabelo pesado voltou com os entusiastas masculinos do punk rock, que usavam um spray muito forte para levantar os cabelos e fazer moicanos.

A história dos sprays de cabelo
Cabelos estilizados (moodboard/moodboard/Getty Images)

Laquê de alta fixação

Hoje em dia, a maioria das mulheres só usa sprays mais fortes quando elas não querem que os seus penteados se mexam ou se tornem incontroláveis. Normalmente, isso acontece quando existe uma grande celebração, como um casamento ou evento especial. Ao contrário do passado, no entanto, as mulheres geralmente lavarão os cabelos logo que o evento tiver terminado, em vez de passar vários dias com um penteado duro. Elas apreciam a aparência e textura naturais.

Sprays de cabelo para homens

No final do século 19 e início do século 20, o cabelo dos homens tinha uma "aparência molhada", que veio do uso de algum tipo de graxa ou de produtos como o gel de cabelo "Brylcreem", diz o autor David Mansour em "Abba to Zoom". Então, na década de 80 surgiram alguns dos penteados espetados. Atualmente, muitos homens que não têm corte de cabelo ou até mesmo completamente calvos apreciam o "visual seco". Eles usam spray de cabelo para manter seus estilos de uma maneira natural e descontraída, assim como as mulheres. Alguns homens também usam laquê impermeável na cor dos cabelos para cobrir partes grisalhas, como nas têmporas e raízes. Não importa como, mas parece que o laquê veio para ficar.

A história dos sprays de cabelo
Homem sorrindo (m-imagephotography/iStock/Getty Images)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível