História da Suzuki RM125

Escrito por rob wagner | Traduzido por renivaldo servin
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
História da Suzuki RM125
A Suzuki RM125 1975 foi o cartão de entrada da Suzuki em competições de motocross (Mario Tama/Getty Images News/Getty Images)

A Suzuki desenvolveu o modelo RM 125 em 1975 como um de modelos de competição para substituir os modelos Trail e TM. A RM parou de ser produzida no final do ano de 2007. As primeiras versões da RM125 não podiam competir com as poderosas Kawasaki KX, Yamaha YZ e Honda CR. Como resposta, a Suzuki desenvolveu a RM125S. No entanto, foram produzidas poucas RM125S, e a RM125 permaneceu apenas com o modelo padrão de 125 cc.

Outras pessoas estão lendo

Antecessores

A Suziki produziu uma grande quantidade de motos da série RM, com motores que variam de 50 cc a 400 cc. Os modelo 1975 tinham um sistema de escape com tubo rebaixado e um motor de dois tempos refrigerado a ar. Em 1981, a RM125 foi modificada para refrigeração a água. No mesmo ano também inseriu o sistema de amortecimento com um único amortecedor central. Para ganhar uma vantagem em relação as marcas Kawasaki, Yamaha e Honda, a Suzuki aumentou as entradas do motor, ampliando e redesenhando o escapamento. Os engenheiros também fizeram dois furos na saia do pistão para uma melhor refrigeração. Estas alterações aumentaram a potência para 26 cavalos; conseguindo dessa forma competir com outras marcas japonesas. Os modelos MR125S foram produzidas por apenas quatro meses, com um carburador Mikumi maior do que a versão original. A única diferença aparente entre os dois modelos era a etiqueta com o modelo no tanque de combustível.

Problemas com refrigeração à água

A sistema de refrigeração da RM125 enfrentou graves problemas no início de 1980, pois resfriava o motor quando ainda não estava quente. Os engenheiros da Suzuki descobriram que as diferenças de temperatura no momento em que o pistão expandia contra a camisa do cilindro conduziu o motor a apreensão.

Competição

Apesar de seu motor fraco, o piloto Gaston Rahier conduziu a RM125 para sua primeira vitória no ano de 1975 no campeonato Mundial de Motocross, na categoria 125 cc. A RM125 liderou a sua categoria até o ano de 1984, com os pilotos Rahier, Harry Everts, Michele Rinaldi, Akira Watanabe e Eric Geboers. Uma das maiores razões para o seu sucesso era a sua estrutura ultra leve, que em 1970 pesava apenas 86 quilos. A moto media apenas 80,3 centímetros de comprimento.

A redução de peso da RM125

Em 2001, a Suzuki ajustou o padrão RM125 com garfos um pouco menores e melhorou a suspensão traseira. Uma bomba de água externa ajudou a reduzir o peso do motor. Também trocou o carburador do modelo Keihin para o Mikuni TMX38S. Outras reduções de peso incluem um novo escapamento em alumínio e uma haste de embreagem em três peças de aço/alumínio em vez da versão de uma peça só em aço. Estas medidas diminuíram o peso da RM125 cerca de 1 quilo no modelo 2001 em comparação a versão 2000.

Ficha da RM125

A Suzuki 2005 veio com um motor de dois tempos, com um único cilindro de 5,3 cm de diâmetro. A taxa de compressão foi de 8,7 para 1. Uma nova transmissão com corrente de seis velocidades deu mais força às rodas. A suspensão dianteira foi composta por garfos telescópicos de 31 cm de percurso, enquanto a traseira é um tipo de sistema elo de pré-carga de mola, totalmente ajustável com espaço de 31 cm de percurso. O pneu dianteiro tem 53 cm de diâmetro e o traseiro 48 cm. Com frente única e freios traseiros a disco, possui grande poder de frenagem. Ele foi colocado a uma distância de 1,45 m entre os eixos, e tinha um comprimento total de 2,14 m. O banco foi colocado com uma elevação de 96 cm e a uma altura de 35 cm em relação ao solo da moto.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível