Por que os homens usam relógio no braço esquerdo?

Escrito por bronwyn blackwell | Traduzido por débora sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Por que os homens usam relógio no braço esquerdo?
Relógios para destros são mais procurados, portanto, são fabricados em maior quantidade (David De Lossy/Photodisc/Getty Images)

Apesar de os relógios portáteis terem sido inventados 300 anos antes do primeiro relógio de pulso, estes não se tornaram tão amplamente populares como o relógio de bolso. O design do relógio de bolso exigiu o uso da mão direita para enrolá-lo e configurá-lo e, portanto, influenciou a orientação do relógio de pulso que se tornou o padrão para relógios na Primeira Guerra Mundial e mais além.

Outras pessoas estão lendo

Religião cria uma demanda

No final do século XV, o primeiro relógio portátil, mais tarde conhecido como o "relógio de bolso", foi inventado na Alemanha por Peter Henlein. A ascensão do relógio foi fortemente influenciada pela Reforma no século XVI. Os adeptos do Calvinismo foram impedidos de usar roupas elaboradas e joias. No entanto, o relógio foi considerado um item útil, criando um benefício para os fabricantes de joias em Genebra, na Suíça, que já não estavam lucrando muito com as vendas de joias.

O aumento de negócios do relógio

Avanços na tecnologia, precisão e design continuaram pelos próximos dois séculos, tornando os relógios suíços renomados mundialmente no padrão mais alto de qualidade. Nomes conhecidos, como Chopard, Movado e Patek-Philippe surgiram na Suíça, bem como em países vizinhos. Todos competiram para inventar os relógios mais cobiçados. Em 1810, Abraham Louis Breguet tornou-se o primeiro inventor documentado do protótipo do relógio de pulso que conhecemos hoje. Ainda que outras empresas de relógio tenham copiado e melhorado o design do relógio de pulso, eles não eram um acessório popular.

Forma e função

Os homens geralmente não usavam um relógio de pulso até mais de cem anos após o protótipo de Breguet. Relógios de pulso tornaram-se sinônimo de "joias para senhoras", e os homens ainda continuavam a carregar relógios soltos ou encadeados. Como resultado, os alfaiates começaram a costurar um bolso no colete do terno dos homens para abrigar convenientemente o relógio para verificação ou enrolamento, daí o termo "relógio de bolso". Estes primeiros relógios exigiam montagem e enrolamento com um instrumento, como a chave ou, mais tarde, com os dedos sobre uma coroa de marcação. Como uma consideração de ordem prática, enrolar um relógio era executado de forma mais eficiente com a mão direita, já que cerca de 90% da população é destra. Portanto, bolsos em ternos e relógios de pulso eram usados ​​no lado esquerdo para armazenar e segurar na mão.

De Breguet a Barracks

A Primeira Guerra Mundial marcou a mudança de quando os relógios de pulso se tornaram um símbolo mais masculino da moda. Dezenas de soldados receberam relógios por questões militares ou usavam seus próprios relógios de bolso modificados para se ajustar ao pulso, deixando as duas mãos livres para o equipamento de combate. Pilotos usavam a face do relógio no interior de seu pulso esquerdo para ver o tempo durante o voo, permitindo o uso de sua mão direita para controles do painel. Como a maioria desses homens antigamente usava relógios de bolso do lado esquerdo, eles orientaram o seu relógio de pulso adequadamente. Da mesma forma, em vez de usar a mão direita para enrolar o relógio, é agora necessário afivelá-lo a uma pulseira ou bracelete de metal.

Relógios de mão direita

Devido à proliferação de relógios projetados para serem usados do lado esquerdo, os que foram concebidos para ser usados na mão direita são extremamente raros e muito valiosos para colecionadores. Embora existam relógios mais modernos disponíveis para o consumidor canhoto, eles não têm demanda e são fabricados em menor quantidade.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível