Ideias para projetos sobre genética evolutiva

Escrito por douglas bintzler | Traduzido por débora sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Ideias para projetos sobre genética evolutiva
A genética evolutiva pode ajudar a explicar a evolução de peixes para anfíbios (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

A genética evolutiva é um campo científico relativamente novo que estuda a evolução ao nível do genoma, o conteúdo genético de um organismo vivo. Ela fornece um novo método para comparar as espécies vivas e extintas e determinar uma taxonomia mais precisa. No momento em que os alunos entram no ensino médio, eles começam a aprender os fundamentos básicos da genética, com cada vez mais detalhes ensinados na escola e em aulas de biologia na faculdade. Existem muitas áreas da genética evolutiva que os alunos podem explorar em sala de aula, através de projetos individuais ou em grupo.

Outras pessoas estão lendo

Variação dentro da família

Uma lição fundamental ensinada no primeiro ano de biologia é a ideia dos genes dominantes e recessivos. Os sistemas vivos, incluindo os humanos, possuem duas cópias de cada gene. Uma característica genética pode ser dominante para um traço recessivo e é observada quando um dos genes ou ambas cópias são dominantes. As duas cópias recessivas do par devem estar presentes para ser observada uma característica recessiva. Gregory Mendel descobriu traços dominantes e recessivos através da simples polinização cruzada de ervilhas durante o século XIX. Essa é uma das primeiras lições ensinadas em genética e uma força que impulsiona a mudança evolutiva. Os alunos podem examinar os traços identificáveis ​​dentro de suas famílias utilizando fenótipos observáveis​​ como a cor do cabelo e dos olhos. Eles podem registrar essas características para os pais, irmãos, tias, tios e possivelmente avós. Construir uma árvore genética da família é um projeto interessante que permite aos alunos formular conclusões sobre possíveis traços recessivos e dominantes.

Influências ambientais sobre a sobrevivência do mais apto

A evolução é uma mudança gradual causada por pequenas alterações, chamadas mutações, no material genético. As mutações favoráveis ​​melhoram a chance de sobrevivência em um processo que Charles Darwin chamou de "sobrevivência do mais apto". Contudo, a migração e o isolamento de grupos menores podem fornecer um habitat alternativo que favorece características diferentes da norma. Esse processo é chamado de especiação alopátrica. Os alunos do ensino médio podem pesquisar especiações recentes para um excelente projeto. O isolamento em um ambiente novo pode favorecer características diferentes das espécies originais e eventualmente pode desenvolver-se uma nova espécie. Assim, os alunos podem testar a especiação em um ambiente de laboratório, separando um grupo de moscas e insetos similares em dois ambientes diferentes. Os insetos crescerão e se reproduzirão de forma isolada uns dos outros. Eventualmente, traços dominantes virão à tona depois de várias gerações, favorecendo cada ambiente criado em laboratório.

Teste genético dos restos de espécies extintas

A genética evolutiva é um campo que também se preocupa com a descoberta do genoma em espécies extintas. Ela introduz perguntas como se o material genético pode ser isolado de restos congelados ou mumificados. Os pesquisadores tiveram dificuldades para encontrar material genético completo de animais que desapareceram há milhares de anos. No entanto, amostras de pelo fornecem uma alternativa para o DNA genômico. As células animais desenvolveram uma parceria com algumas bactérias. Em teoria, as bactérias infectaram células animais e transformaram-se na organela subcelular produtora de energia chamada mitocôndria, formando uma relação mútua com a célula. Estudantes do ensino médio podem trabalhar juntos em um projeto de pesquisa de DNA mitocondrial e pesquisar a diferença entre ele e o DNA celular, respondendo a perguntas como por que o mtDNA é melhor preservado. Os alunos também podem apresentar a pesquisa em projetos onde o mtDNA antigo foi analisado. Por exemplo, o DNA mitocondrial isolado de restos de mamute tem mostrado semelhança relativa no mesmo DNA até mesmo de grupos isolados. Embora essa seja uma questão complexa para estudantes do ensino médio, o desenvolvimento de projetos pode ajudá-los a compreender ideias básicas.

Ideias para projetos sobre genética evolutiva
Um mamute-lanoso encontra o homem, um novo caçador e ameaça à sua sobrevivência (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

O impacto humano e a genética evolutiva

Um aspecto importante da evolução genética que os estudantes do ensino médio e da faculdade podem explorar é a profunda influência dos seres humanos na evolução. Exemplos bem conhecidos incluem bactérias resistentes a antibióticos e insetos resistentes a pesticidas. De um ponto de vista genético, algumas células de bactérias e insetos apresentavam uma alteração genética da norma que fornecia uma certa característica para a sobrevivência. Essas espécies sobrevivem e se reproduzem, transmitindo a característica para as gerações futuras. Essa é uma excelente ideia para um tema de investigação, bem como um tópico para discussão em sala de aula. Os alunos podem pesquisar sobre a poluição, migração, isolamento e contato humano direto, fatores que influenciam a evolução e a especiação. Um exemplo é uma espécie de tentilhões identificados por Darwin na ilha do Pacífico que parecem apresentar uma regressão devido à introdução humana de diferentes plantas alimentícias. A agricultura é outro aspecto da presença humana que leva ao aumento do isolamento, reduzindo as áreas de habitat.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível