Como identificar animais selvagens por meio de suas pegadas e fezes

Escrito por naomi judd | Traduzido por isadora carvalho

Nem sempre é possível ver toda a vida selvagem que existe ao nosso redor, mas é possível reconhecê-los, sejam eles mamíferos, aves ou répteis, por meio dos sinais que deixam. As pegadas dos animais e fezes nos dão pistas sobre suas remotas vidas. Não, apenas, é divertido aprender a identificar os animais selvagens, mas isso permite que nos tornemos mais conscientes das criaturas com as quais compartilhamos esse mundo. Aqui estão oito dicas para a identificação dos animais por meio de suas pegadas e fezes.

Instruções

  1. 1

    Use todos os seus sentidos para interpretar corretamente suas descobertas. Interpretar as pegadas nem sempre é fácil devido às condições variáveis ​​e da idade e do sexo do animal que você está seguindo. Na maioria dos casos, pode-se apenas realizar um palpite sobre a pegada ou fezes encontradas. As pegadas de um animal ficam diferentes na lama, areia, neve ou poeira, além de variar dependendo de quanto tempo o animal a deixou. As pegadas da pata traseira e dianteira de um mesmo animal podem ser diferentes entre si. Mantenha uma mente aberta e observadora.

  2. 2

    Observe toda a área no entorno da sua descoberta, seja ela uma pegada ou fezes. Existem outras marcas na área? Há marcas de garras ou dentes em alguma das árvores próximas ou alguma pelagem no chão? Se houver pelo ou penas nas fezes, sabe-se dessa forma que o animal não é um herbívoro. Reúna todas as pistas possíveis que possam o levar a descobrir a história do animal. Quanto maior for o número de pistas, maior será a sua certeza.

  3. 3

    Fotografe a pegada, se possível. Essa é uma excelente forma de guardar a sua evidência para compará-la, posteriormente, com fotos e desenhos em guias de campo e outras referências. Caso não tenha uma câmera, mas possua um pedaço de papel, tente desenhá-la da melhor forma possível, para ajudar a lembrar da pegada.

  4. 4

    Meça o comprimento e a largura da pegada. Conte quantos dedos ou garras ela possui e quão distantes eles estão um do outro. Se a pegada for de um animal ungulado, ele possui um casco fendido? Qual o espaçamento entre as laterais do casco?

  5. 5

    Meça a distância entre as pegadas e observe o padrão, caso possua uma sequência completa delas. Ter mais de uma pegada lhe dá outra pista, pois ela prediz qual o caminho que o animal tomou.

  6. 6

    Observe o tamanho, conteúdo, coloração, formação e a quantidade de fezes, caso também as encontre. Há referências sobre fezes em livros, como o "Guia de campo Peterson para o rastreamento de animais".

  7. 7

    Leve uma referência de bolso sobre pegadas de animais da região em que você está caminhando ou viajando. Dessa forma, você pode comparar as pistas encontradas no local e deduzir desde o início, se não seria uma pegada de um felino ou de um canino, por exemplo.

  8. 8

    Descubra quais animais são comumente encontrados em sua área, caso não esteja familiarizado com eles. Algumas espécies como o veado são quase impossíveis de identificar apenas pela pegada. Seja qual for a espécie conhecida da região, ela, provavelmente, será a dona das pegadas. Podem haver muito mais animais em sua área do que você imagina. Se você acha que já viu uma pegada de um puma e possui várias evidências que confirmam essa conclusão, mas nunca ouviu falar da presença dos mesmos na área, por exemplo, fale com o serviço de fauna local, ele poderá confirmar a presença do animal.

O que você precisa?

  • Guias de campo
  • Régua portátil
  • Câmera ou bloco de desenho

Lista completaMinimizar

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível