Como identificar um vaso Ming

Escrito por bonny brown jones | Traduzido por marcelo couto
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como identificar um vaso Ming
Exibição de vasos Ming no Museu Fitzwilliam, na Universidade de Cambridge, Inglaterra, em 2007 (Daniel Berehulak/Getty Images News/Getty Images)

A porcelana Ming, feita na China entre 1368 e 1644, encanta tanto aos colecionadores que quase se tornou sinônimo da decoração azul e branca asiática. Quase — pois, em muitos casos, nem perto do artigo genuíno. As diferenças entre uma antiguidade de R$ 20 milhões e o que foi chamado recentemente de "Ming falso" são difíceis de não notar. A complexidade da peça autêntica, no entanto, exige bons olhos e muito aprendizado.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Leia tudo sobre o assunto. Jan-Erik Nilsson, do site de colecionadores Gotheborg.com, recomenda que aspirantes a colecionares gastem no mínimo 1/10 do seu dinheiro em livros em vez de porcelanas. "O que torna a porcelana chinesa tão empolgante de se colecionar é, eu acredito, o fato de que é muito difícil fazê-lo. Graças às falsificações, existem muitas peças genuínas por aí que não são identificadas adequadamente como originais. Uma barganha em um mercado de pulgas pode facilmente vir uma peça autêntica", diz Nilsson no site, que mantém uma lista dos "100 melhores livros". Sites de museus, que possuam galerias de fotos, também são boas fontes de informações.

  2. 2

    Pegue o vaso e dê uma boa olhada. Uma entrevista no programa de TV "Antiques Roadshow", com o especialista em porcelana Lark Mason, recomenda que se comece pela avaliação do formato, desenho, textura e cores. A porcelana verdadeira, feita somente na Ásia até o século XVIII, é translúcida e não opaca. Um desenho de um dragão geralmente indicaria que foi feita na Ásia. Outros temas da dinastia Ming incluem peixes e flores, como a peônia e a lótus. O formato poderia indicar se o vaso foi feito para o mercado islâmico em vez do doméstico. Já um tom mais claro de azul sobre o branco, em vez de um cobalto brilhante, significaria que foi feito na China ao invés do Japão, no século XIX, ou na Inglaterra, na metade do século XVIII, segundo Mason.

  3. 3

    Vire o vaso de cabeça para baixo e procure por uma marca. A porcelana chinesa foi feita em três categorias: imperial, doméstica ou "utensílios para o povo" e exportação. A imperial e doméstica, e frequentemente os itens feitos para o Japão ou sudeste da Ásia carregam marcas na parte inferior da peça. Os itens imperiais eram feitos em um forno especial na cidade de Jingdezhen.

  4. 4

    Estude as marcas. As marcas do reinado imperial podem ajudar a datar a peça, e houve 16 imperadores (um dentre eles reinou duas vezes) durante quase três séculos da dinastia. Para os iniciantes, se o vaso diz "Made in China", é dos anos 1970 ou mais tarde. Antes da década de 1890, quase todas marcas eram caracteres chineses — leia-os em uma, duas ou três colunas, de cima para baixo e da direita para esquerda. (Se eles estiverem em uma linha horizontal, de acordo com Nilsson, é um dica de que é uma peça Ming muito antiga, digna de estar em um museu, ou, mais provavelmente, um artefato falso). Como regra geral, as marcas do século XIX em diante estão em vermelho, segundo Nilsson, enquanto que as primeiras estão em azul. Em uma inscrição das mercadores populares lê-se "fu gui jia qi": Vaso Bonito para o Rico e Honrado.

Dicas & Advertências

  • Embora os padrões em azul e branco tenham se tornado popularmente conhecidos como Ming, os artefatos da dinastia Ming também eram fabricados em outras cores.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível