Saúde

Como imobilizar um membro quebrado de um cão ou gato

Escrito por mia carter | Traduzido por giovana moretti
Como imobilizar um membro quebrado de um cão ou gato

Imobilizar os membros quebrados é importante para evitar lesões mais graves

Janie Airey/Lifesize/Getty Images

Nos momentos seguintes a uma lesão, muitos donos se sentem tentados a correr pela porta e levar o animal ao consultório veterinário. Mas ao fazer isso, você pode deixar seu cão ou gato vulnerável a lesões mais severas enquanto ele espera por atendimento médico na clínica veterinária. Quando um membro não é imobilizado, uma fratura pode ficar mais severa, e em alguns casos, as extremidades ósseas irregulares no local da fratura podem romper vasos sanguíneos, tendões, ligamentos, e o osso pode cortar os músculos e até mesmo a pele, levando a uma fratura exposta. Imediatamente após a descoberta de uma pata quebrada no cão ou gato, os donos devem imobilizar o membro para evitar mais lesões.

Nível de Dificuldade:
Moderada

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Cabide de metal
  • Gaze em rolo (preferível) ou fita adesiva grossa
  • Fita adesiva comum ou médica
  • Focinheira
  • Compressa de gelo
  • Alguém para ajudar

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Avalie a lesão do cão ou gato. Um membro quebrado vai balançar e se mover bem frouxamente; o animal não terá controle sobre a parte da pata abaixo do ponto da lesão. O inchaço nem sempre é instantâneo. Se houver alguma dúvida quanto ao fato de o membro estar quebrado ou não, opte por imobilizá-lo. Outras lesões, tais como rompimento de ligamento, também serão beneficiadas pela imobilização.

  2. 2

    Peça a um membro da família ou amigo para ficar com o animal lesionado. Tente não movê-lo até que a pata seja imobilizada. Peça ao amigo ou familiar para acariciar o animal e falar calmamente com ele. Aplique uma compressa de gelo no membro lesionado enquanto uma outra pessoa pega os materiais exigidos para fazer a imobilização.

  3. 3

    Colete os materiais necessários para fazer a imobilização. Um cabide de metal será exigido, além da gaze em rolo, que será usada para enrolar a pata e segurar a tala no lugar. Se a gaze em rolo não estiver disponível, fita adesiva grossa ou fita isolante podem ser usadas, mas não aplique a fita isolante diretamente na pelagem do cão ou gato. Ao invés disso, enrole um papel toalha ou tecido em volta da pata e da tala, e então aplique a fita sobre o papel toalha para evitar remoções dolorosas depois. Se nenhuma fita estiver disponível, um trapo ou pedaço de pano pode ser rasgado em pedaços e usado para enrolar a pata, segurando a tala de cabide no lugar.

  4. 4

    Considere usar uma focinheira, pois mesmo o cão mais dócil e amigável pode ficar agressivo ao sentir dor, e mesmo que o processo de imobilização deva ser realizado com movimentos mínimos do membro lesionado, ele ainda pode ser doloroso. Uma compressa de gelo também será exigida para ajudar a diminuir o inchaço antes que o membro seja imobilizado, e durante o caminho até o consultório veterinário.

  5. 5

    Desenrole um cabide de metal e dobre-o várias vezes, até que fique com aproximadamente o mesmo comprimento da pata do animal. Se disponíveis, alicates podem ser usados para cortar o excesso de fio, pois só será exigido o comprimento igual ao da pata do cão. Passe fita em volta de qualquer ponta afiada do fio para evitar que ela arranhe ou corte a pele do animal.

  6. 6

    Aproxime-se do animal lesionado e coloque a focinheira nele. Se não tiver focinheira, use fita, uma bandana ou tira de tecido para enrolar em volta do focinho do cão durante o processo de imobilização. No caso de um gato, um amigo ou familiar pode segurar a boca dele fechada. Mesmo as manipulações mais gentis podem ser muito dolorosas no caso de uma pata quebrada, e essa dor pode levar a atitudes agressivas em animais normalmente dóceis.

  7. 7

    Dobre o cabide de metal para se aproximar à forma da pata do cão. A pata deve ser imobilizada em uma posição neutra, ou seja, não deve estar totalmente esticada nem completamente dobrada.

  8. 8

    Coloque o cabide ao longo da pata do animal bem gentilmente. Com cuidado, comece a enrolar a gaze de rolo em volta da pata e do cabide para segurá-lo junto a ela. O invólucro deve ser moderadamente firme para manter a tala no lugar, mas não apertado, pois isso vai cortar a circulação da pata. Se houver alguma dúvida em relação a quão apertado o invólucro está, pratique no seu próprio pulso e aguarde um minuto. Se houver qualquer desconforto, formigamento ou latejamento, afrouxe o invólucro e tente novamente. Não tente "realinhar" a pata se ela estiver torta; enrole-a com a gaze como ela estiver. Tentar realinhar um membro quebrado que esteja torto será extremamente doloroso para o animal, e os fragmentos de ossos afiados podem causar danos adicionais aos músculos, vasos sanguíneos e veias próximos, e também à pele.

  9. 9

    Enrole a pata inteira e, uma vez que o invólucro estiver completo, use um pedacinho de fita para prender a gaze. Se a gaze em rolo não estiver disponível, corte ou rasgue um pedaço de tecido em faixas e prenda-as em volta da pata e do fio em ambas as extremidades, e a cada 5 cm a 7 cm ao longo dela. Se faixas de tecidos não estiverem disponíveis, só a fita será suficiente. Mas, ao usar uma fita muito aderente, como a fita isolante, não a aplique diretamente na pelagem do animal. Ao invés disso, coloque um tecido, papel toalha ou pedaço de pano sobre a pata e então aplique a fita. Outro truque envolve dobrar vários centímetros da fita sobre ela mesma (usando as partes de aderência juntas). Essa parte da fita pode ser usada como uma barreira entre a fita, o adesivo e a pelagem.

  10. 10

    Se possível, carregue o animal lesionado até o carro. Se o cão for muito grande para ser carregado, passe uma toalha sob as patas traseiras e levante-as com as extremidades da toalha para ajudar na caminhada.

  11. 11

    Traga um amigo ou familiar para ajudar a transportar o animal até a clínica veterinária, se possível. A segunda pessoa pode sentar com o cão e ajudar a estabilizá-lo quando o veículo virar, no caso de não haver um cinto de segurança para cães. Com um cão ou gato pequeno, o animal deve ser colocado dentro de uma gaiola para transporte de animais, que deve ser mantida no lugar por um cinto de segurança. A segunda pessoa também deve aplicar uma compressa de gelo na pata lesionada do cão ou gato durante o caminho, para ajudar a reduzir o inchaço e a dor.

    Imobilizando um dedo quebrado

  1. 1

    Use gaze em rolo ou uma fita para enrolar o pé inteiro do animal. No caso de gaze em rolo, enrole o pé e o tornozelo para manter a gaze no lugar. Faça um "8" enquanto estiver enrolando, com as voltas circulando o pé e o tornozelo.

  2. 2

    Preste atenção especial aos dedos ao enrolar com gaze. O invólucro em volta deles deve ser firme, mas não apertado, pois isso impede a circulação. Ele vai manter os dedos juntos e limitar os movimentos ao dedo lesionado.

  3. 3

    Carregue o cão ou gato lesionado para o carro e transporte-o para a clínica veterinária imediatamente. Se possível, leve um amigo ou familiar que possa aplicar uma compressa de gelo ao pé lesionado para ajudar a reduzir a dor e o inchaço.

Dicas & Advertências

  • Se a fratura não envolver uma articulação, e um cabide não estiver disponível, enrole um jornal, revista ou outro item similar em volta da parte lesionada da pata, formando um tubo. Aplique fita para segurar a ponta do jornal ou revista. Esse tubo vai servir como tala em casos onde não haja um cabide de metal disponível, embora ele apenas funcione para lesões que não envolvam articulações. A parte lesionada da pata deve estar reta.
  • Um amigo ou familiar pode ser muito útil ao aplicar a tala e durante o caminho para a clínica veterinária.
  • No caso de fratura exposta (quando o osso fura a pele), aplique pressão para interromper o sangramento, e se necessário, enrole um chumaço de gaze ou papel toalha na pata para absorver o sangue.
  • Não tente realinhar os ossos do local da fratura. Fazer isso é extremamente doloroso e também muito perigoso, podendo levar à perda de sangue extrema, danos aos músculos, ligamentos, tendões e outras estruturas próximas na pata. Imobilize a pata do jeito que ela estiver.
  • Tome cuidado ao lidar com um animal lesionado e use focinheira quando possível, pois ele pode estar agressivo.
  • Transporte o cão ou gato lesionado imediatamente para um consultório veterinário depois de ter imobilizado o membro. Atrasar o tratamento pode levar a mais lesões, dor desnecessária e até morte, em poucos casos.

Mais galerias de fotos

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media