A Importância dos pinguins-reais no ecossistema

Escrito por asa jomard | Traduzido por ikaro mendes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A Importância dos pinguins-reais no ecossistema
Os pinguins-reais são reconhecidos pela maioria dos cientistas como uma espécie separada (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Nas ilhas Macquarie, Bishop e Clerk no sul da Austrália, pinguins-reais vivem em pequenas colônias. Eles se reproduzem nas ilhas e deixam os filhotes para trás, quando estão grandes o suficiente, para irem ao mar geralmente em maio. Eles vagam nas águas do sul da Antártida até a Tasmânia até que voltam para reproduzir em outubro. Eles são excelentes nadadores e usam seus corpos para se moverem como dardos através da água a uma velocidade de cerca de 32 km/h.

Outras pessoas estão lendo

Características

Pinguins-reais, ou Eudyptes schlegeli, são membros do grupo de pinguins de crista, assim, eles têm cristas de penas em sua cabeça. As penas são de cor laranja amarelado e preto e estendem-se até atrás dos olhos. A cor de seus bicos é diferente dos pinguins-macaroni. Pinguins-reais têm um bico branco e cinza, enquanto o dos pinguins-macaroni é predominantemente preto. Aqueles também são menores do que estes e foram caçados pelo seu óleo entre 1879 e 1919, mas atualmente não são uma espécie ameaçada. Desde que a proibição em matá-los foi emitida em 1919, sua quantidade aumentou.

Zona pelágica

Os Eudyptes schlegeli passam a maior parte de suas vidas na zona pelágica. Ela é às vezes chamada de zona de mar aberto e difere da água da costa na plataforma continental ou planície costeira. Eles comem crustáceos e peixes capturados por mergulhos e perseguição normalmente em profundidades de 15 a 45 m. A maioria dos crustáceos são krill, que são encontrados em abundância nas águas pelágicas.

Inimigos naturais

Baleias, focas e leões marinhos são predadores naturais dos pinguins-reais. De acordo com a Antarcticconnection.com, o número de pinguins no mundo aumentou em parte devido à caça de baleias. A redução do número de baleias levou ao aumento das populações de krill, que são uma das principais fontes de alimento de pinguins-reais. Estes têm poucos predadores em terra, embora seus ovos e filhotes sejam comidos por aves marinhas, como mandrião, petréis-gigantes e wekas. Assim, o número de pinguins-reais pode afetar o número de aves marinhas em uma área.

Papel no ecossistema

A redução dos predadores do topo de um ecossistema marinho leva a um desequilíbrio que afeta toda a cadeia alimentar. A redução no número de baleias levou a um aumento de krills, medusas e na prevalência de florações de plânctons tóxicos. Os pinguins-reais desempenham um papel no sentido de assegurar que o equilíbrio não seja mais perturbado ao consumir o krill. Eles desempenham um outro papel no equilíbrio do ecossistema fornecendo uma fonte de alimento para as baleias, focas e leões-marinhos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível