Incontinência urinária canina

Escrito por karen taylor | Traduzido por marina villar
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Incontinência urinária canina
A incontinência urinária canina é mais comum entre as fêmeas (dog image by Holtea Silviu from Fotolia.com)

Se você notar que seu cão está com gotejamento de urina, está urinando em lugares inapropriados, enquanto dorme ou não está apto para controlar a urinação, ele pode estar com incontinência. No entanto, muitas doenças podem causar sintomas parecidos à incontinência, mas é completamente tratável. Leve seu cão ao veterinário para obter o melhor ciclo de tratamento.

Outras pessoas estão lendo

Causas

Alguns cachorros nascem com um defeito que causa a incontinência. O defeito de nascimento mais comum é a uretra ectópica, que causa o gotejamento de urina em filhotes. Os Huskies Siberianos são os mais frequentemente afetados. Além disso, cães mais velhos podem ter incontinência. Os músculos que seguram a urina na bexiga podem se enfraquecer, ou alguns cães ficam velhos e não percebem que estão pingando urina.

Diagnóstico

Seu veterinário coletará uma amostra de urina e fará um teste de cultura de bactérias para ver se há infecção. Outros fatores que podem ajudar a determinar se seu cão tem ou não incontinência incluem idade, cirurgias anteriores, medicamentos, a quantidade de água que o cão bebe, outros sintomas (como sintomas neurológicos ou fraqueza) e se o cão urina normalmente ou não. Exames de sangue, raio-X e ultrassons também podem ser usados para ajudar com o diagnóstico.

Tratamento

Para os filhotes nascidos com uretra ectópica, uma cirurgia pode corrigir essa condição. Treinamento pode ajudar a corrigir os hábitos de cães que urinam de forma inapropriada devido a um problema no comportamento. Alguns veterinários recomendam tratamento com remédios para a incontinência. O estrogênio, efedrina e fenilpropanolamina podem ajudar a aumentar o tônus muscular que segura a urina na bexiga, de acordo com a Universidade do Estado de Washington.

Outras doenças

Os donos de cães podem confundir a incontinência com doenças que causam ao cão urinação frequente ou até mesmo a urinação submissa. De acordo com a Universidade do Estado de Washington, "A urinação submissa ocorre quando o cão está agindo de forma submissa a uma pessoa ou a outro cão". Se esse é o caso, o cão frequentemente rola de costas e urina. As infecções da bexiga também podem causar uma forte vontade de urinar, resultando na urinação em locais anormais ou no aumento da frequência. Isso não é incontinência, pois os cães sabem que estão urinando. Os cães sofrem com um bloqueio parcial da uretra (por um tumor ou pedra) e não podem esvaziar a bexiga completamente. A bexiga pode ficar tão grande (pelo acúmulo de urina) que algumas vezes pode vazar ao redor do bloqueio, que será parecido com incontinência.

Cuidados para o seu cão com incontinência

Se seu cão é diagnosticado como verdadeiramente incontinente, pergunte ao veterinário sobre a severidade e o que você precisará para cuidar com seu cão. Alguns cães - por exemplo, aqueles com danos na coluna espinhal ou aqueles mais idosos - podem precisar usar uma fralda. Alguns podem ainda requerer um movimento manual para esvaziamento da bexiga. Você precisará auxiliar seu cão a cada quatro a seis horas, pois deixar uma fralda suja pode aumentar as chances de infecção. Você pode querer raspar os pelos ao redor do genitais para manter a área limpa e sem irritação.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível