Infecção de linfonodo inguinal

Escrito por evelyn de matias | Traduzido por ana angelica clemente
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Infecção de linfonodo inguinal
Os gânglios são formados basicamente por glóbulos brancos, que procuram defender a área em que se localizam (orange element in white glass image by Vita Vanaga from Fotolia.com)

Os nódulos linfáticos são fundamentais na defesa do organismo. Qualquer infecção neles compromete a imunidade do corpo contra vírus e bactérias, deixando a pessoa suscetível a doenças. Os linfonodos que surgem na região da virilha são chamados de inguinais. A infecção de linfonodo inguinal pode ser devida a doenças subjacentes e necessita de diagnóstico imediato e de tratamento.

Outras pessoas estão lendo

Sintomas

A principal causa do aumento do linfonodo inguinal é a infecção. Algumas causas da infecção são traumas, queimaduras, radiação, picadas de insetos, mosquitos, lesões químicas, infecções nas pernas, foliculite e doenças sexualmente transmissíveis. Os sintomas iniciais mais comuns são febre, dor e sensibilidade escrotal, calafrios, dores musculares, dor de cabeça e perda de peso. O paciente se queixa de sentir um inchaço na área genital, com desconforto e vermelhidão.

Diagnóstico

A inflamação do linfonodo muitas vezes é considerada comum, mas, se estiver aumentado, pode indicar a presença de uma doença mais grave. O diagnóstico é feito através de exame físico e palpação. Sinais de inchaço e infecções são fáceis de identificar nos gânglios linfáticos do pescoço, virilha e braços. Um histórico médico completo é necessário para detectar as possíveis causas de infecção de linfonodos inguinais e seu aumento.

Doenças associadas

A infecção do linfonodo inguinal é uma manifestação superficial do processo de doença subjacente, devido à proximidade do local afetado. Isto inclui as infecções bacterianas (sífilis primária e secundária), virais (mononucleose infecciosa, hepatite infecciosa, herpes simplex 2) e parasitárias (toxoplasmose, leishmaniose e filaríase). A presença de dois ou mais gânglios linfáticos inchados pelo corpo pode ser indício da existência de doenças virais e bacterianas, efeitos colaterais farmacológicos, efeitos colaterais de vacinação contra sarampo, caxumba e rubéola, AIDS, câncer e sífilis.

Tratamento

O tratamento convencional usa uma cama elástica ou trampolim, que reduz a congestão linfática. Massagem e drenagem linfática manual que usam vários movimentos rítmicos e suaves aliviam o estresse e melhoram a circulação e o fluxo linfático. O uso de antibióticos adequados, tais como as cefalosporinas de terceira geração ou a combinação de terapias, ajuda a resolver a infecção bacteriana.

Prevenção

Evite pressão constante, dormir sobre o lado afetado e usar roupas apertadas e roupas íntimas justas, que impeçam a circulação de sangue, agravando a obstrução de linfonodos. Em casos de infecções causadas por picadas de artrópodes, procure não viajar para regiões consideradas endêmicas. O uso de loção repelente ajuda a prevenir a transmissão.

Considerações

O tratamento depende da causa infecção do linfonodo inguinal. As cicatrizes pós-operatórias, traumas, hematomas ou anormalidades congênitas linfáticas podem imitar os sintomas de infecção, atrasando o tratamento.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível