Infecções nas vias respiratórias superiores em cães

Escrito por marissamarkgraf | Traduzido por deivid assis
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Infecções nas vias respiratórias superiores em cães
As infecções respiratórias caninas são a doença mais comum entre os cães (dog image by Michal Tudek from Fotolia.com)

Como as cavidades oral e nasal são importantes portas de entrada para muitos tipos de vírus e bactérias, o Dr. Richard B. Ford, da World Small Animal Veterinary Association Mundo Animal, relata a infecção do trato respiratório superior em cães como uma das queixas mais comuns encontradas na prática animal. Elas exibem uma grande variedade de sintomas, causas e tratamentos. Felizmente, essas infecções podem frequentemente ser impedidas.

Outras pessoas estão lendo

Os sintomas

De acordo com o site Petwave.com, os cães que sofrem de infecções das vias respiratórias superiores mostram tipicamente espirros, tosse, irritação nasal e secreção ocular. Os animais que apresentam esses sintomas podem arranhar ou bater no focinho, apresentar dificuldade para respirar, ter febre baixa e perder o apetite. Em casos extremos, o cão pode tornar-se letárgico e apresentar sinais de anorexia. O conjunto preciso de sintomas depende da causa da infecção.

Causas

As infecções do trato respiratório superior em cães podem ser causadas por uma ampla variedade de agentes infecciosos. De acordo com o site Petwave.com, bactérias, vírus e parasitas são as três principais causas de infecções nas vias respiratórias superiores caninas. Elas geralmente ocorrem quando o cão entra em contato com Bordetella bronchiseptica, Pseudomonas, Escherichia coli, Klebsiella, Pasteurella, Streptococcus, Mycoplasma e diversas outras espécies bacterianas. O vírus da gripe canina é responsável pela maioria das infecções virais, enquanto o Pneumonyssoides caninum, um ácaro nasal, pode causar sintomas semelhantes às infecções das vias respiratórias superiores. Essas condições, quando não tratadas, podem evoluir para problemas mais graves, como pneumonia ou broncopneumonia.

Diagnóstico

Quando seu cão visita uma clínica veterinária para detectar sinais de infecção na via respiratória superior, o site Petwave.com explica que os veterinários geralmente realizam um exame físico completo e podem pedir o histórico de saúde do animal. Ele também pode induzir tosse pela palpação ou pressionando a traqueia do cão. A maioria dos veterinários também analisará o sangue e a urina do seu cachorro para ver se ele sofre de uma infecção clássica na via respiratória superior ou se requer tratamento médico. Às vezes, ele usará ferramentas mais avançadas, como raios-X para observar áreas afetadas do cão, e realizará um teste de dirofilariose para descartar essa doença como uma possível causa para os sintomas.

Tratamento

A terapia de suporte para as infecções respiratórias caninas começa com uma boa alimentação e água fresca. Restrições de exercícios também podem ajudar a acelerar a cicatrização. Também é importante manter o seu cão em um ambiente limpo e livre de estresse. O veterinário pode prescrever anti-inflamatórios, antibióticos e antitussígenos em casos mais complicados de infecções respiratórias. Para cães com sinais graves da doença, a hospitalização pode ser aconselhável.

Prevenção

A fim de prevenir futuros ataques de infecções das vias respiratórias superiores, as áreas de alta densidade, tais como lojas e abrigos de animais, pet shop, parques e exposições de cães devem ser evitadas tanto quanto possível, para prevenir a transmissão de patógenos. Como explicado no Petwave.com, um cuidado especial também deve ser dado aos filhotes, animais não vacinados, os cães mais velhos e aqueles com comprometimento do sistema imune, uma vez que têm um risco acrescido de contrair uma infecção na via respiratória superior.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível