×
Loading ...

A influência do reggae na cultura jamaicana

Atualizado em 17 abril, 2017

Embora o reggae tenha se tornado popular internacionalmente e a Jamaica ser frequentemente vista por turistas como um paraíso descontraído, ela está passando por crises sociais de extrema estratificação econômica e pobreza devastadora há algum tempo. O reggae começou como uma música política, com raízes no rastafarianismo, uma religião com origens anticolonialista e anti-imperialista. O gênero musical foi adotado pelos jamaicanos como um meio de resistência cultural.

Damian Marley em apresentação, ele é o filho mais novo de Bob Marley (Jim Dyson/Getty Images Entertainment/Getty Images)

Rastafarianismo

A bíblia foi a base literária de muitos jamaicanos antigamente, especialmente entre escravos e seus filhos. Missionários levaram e ensinaram a bíblia aos jamaicanos, que se identificaram com a história do êxodo e o sofrimento de Jesus no império romano. No começo do século 20, Marcus Garvey, um jamaicano que era visto por muitos como um profeta da libertação negra, disse a seu povo que um novo rei seria coroado na África. Baseando-se nessa profecia, muitos jamaicanos viam o imperador etíope Haile Selassie como a reencarnação de Cristo. O apelido de Haile Selassie era Ras Tafari, com isso, seus seguidores viraram rastafáris. Os "rastas", como algumas pessoas o chamam, pregam o pacifismo e a fraternidade, eles fumam maconha como parte de um ritual religioso e a maioria é vegetariana.

Loading...

Reggae

O termo reggae não foi aplicado a um gênero musical até o final da década de 1960. Ele era um produto de outro gênero, chamado ska, que era uma fusão da música tradicional africana com jazz, rhythm e blues e estilos calipsos. Os músicos que tocavam ska haviam diminuído a velocidade de sua música para dançar ao estilo "rudy boy", então o reggae acelerou novamente. Os pioneiros do estilo foram Bunny Lee, Clancy Eccles e Lee "Scratch" Perry. Em 1963, uma banda de reggae popular entrou em cena, a chamada The Wailers. Seus membros eram Bunny Wailer, Peter Tosh e um jovem cantor chamado Bob Marley.

Marley

Bob Marley era rastafári. Suas letras eram decididamente políticas, sua voz era suave e suas músicas viraram hinos para jamaicanos jovens e pobres. Em 1973, Marley e os Wailers foram muito aclamados pela crítica pelo álbum "Catch a Fire" e, em 1974, estavam abrindo shows para a banda Sly and the Family Stone. No entanto, após a turnê a banda se separou, Bob continuou a gravar discos após o término e sua popularidade continuou a crescer. Cada vez mais pessoas de fora da Jamaica começaram a associar o país com Bob Marley e o reggae.

Marley e Manley

Na década de 1970, a crise econômica e social chegou ao ponto onde haviam mortes políticas e assassinatos acobertados por políticos. Bob Marley organizou o show One Love Peace ao qual muitas pessoas creditam o sucesso do candidato socialista a presidência Michael Manley nas eleições seguintes. Com o envolvimento da CIA na atividade anti-Manley alguns anos depois, o ataque a Manley dias antes de outro show foi atribuído a clientes da agência que pertenciam às forças anti-Manley na Jamaica. Se isso é verdade ou não, o fato é que o reggae e a política eram inseparáveis na Jamaica.

Loading...

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...