Mais
×

Instruções para resolver quebra-cabeças de anel

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Os quebra-cabeças anelares são argolas com o tamanho de um dedo, conectadas entre si para formar um anel maior. O usuário pode colocá-lo no dedo para parecer com um anel trançado ou, quando não estiver em uso, pode-se desdobrar as argolas e tentar desmontá-las e separá-las. Os quebra-cabeças de anel não são muito difíceis de resolver, mas existem técnicas que deixam o processo mais fácil. Não force uma argola por dentro da outra ou você poderá entortá-la, tornando o anel impossível de ser usado novamente.

Instruções

  1. Olhe cuidadosamente para seu quebra-cabeça anelar antes de tentar desmontá-lo. Observe os anéis externos e internos. Os anéis de fora possuem um nó largo parecido com uma maçaneta e os de dentro possuem uma torção em um semicírculo. A outra metade desse semicírculo é plana.

  2. Deixe penduradas as argolas do quebra-cabeça de anel. Localize seus anéis externos e segure-os com sua mão esquerda para que o nó ou saliências fiquem voltados uns contra os outros e para que seu dedo toque a parte plana da argola.

  3. Deixe as argolas internas penduradas para que elas fiquem perpendicularmente suspensas em direção às argolas externas.

  4. Agarre as argolas com sua mão livre e torça-as para que elas se virem para o lado oposto ao que estavam. Mova-as para a sua mão esquerda.

  5. Segure a argola interna com a mão livre e a torça até que a parte torcida dela entre pela outra argola a partir do lado de trás. Essa ação alinha as duas argolas internas e aprisiona as externas, que agora estão penduradas, em formato de número oito.

  6. Segure uma argola externa e a mova para que o nó ou saliência em forma de maçaneta "descanse" nas torções das duas argolas, da mesma forma que o quebra-cabeça anelar fica quando completo: um fio de cada cruzamento de laço abaixo da saliência nos ângulos retos entre si. Faça isso, soltando delicadamente as argolas internas e puxe uma argola através do formato de número oito, em seguida, gire-o de modo que a saliência fique fora do oito, no ponto onde os dois "círculos" do oito se encontram.

  7. Repita o "Passo 6" com a última argola.

Dicas

  • Para quebra-cabeças anelares com mais do que quatro argolas, trate cada par de argolas internas como uma única argola interna de um quebra-cabeça anelar de quatro argolas.
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article