Instrumentos musicais no século 15

Escrito por charles parkinson | Traduzido por pina bastos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Instrumentos musicais no século 15
A harpa era popular no século 15, como ainda é atualmente (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

O século 15 foi um tempo de transição histórica, quando a antiga Idade Média passava para a primeira Era Moderna. Os desenvolvimentos culturais florescentes na Era Moderna fizeram com que sua música fosse geralmente vista como distinta da música medieval. Alguns dos instrumentos musicais que sobreviveram da Era Moderna ainda estão em uso atualmente, enquanto outros instrumentos medievais foram posteriormente desenvolvidos e melhorados.

Instrumentos musicais de cordas

Embora a harpa estivesse em uso desde os primórdios da história registrada, a triangular, parecida com a que é usada hoje em dia, foi a primeira documentada por volta do século 8 e era incrivelmente popular por toda a Idade Média e começo da Era Moderna. Outro instrumento de cordas que manteve sua popularidade durante o século 15 foi o alaúde. Foi durante esse século de transição que a prática de usar uma pedra preciosa como um plectro para tocar o instrumento foi substituída pela prática do puxão. Vários desenvolvimentos do alaúde durante esse período também contribuíram para a evolução do violão moderno. Um exemplo notável é o vihuela, essencialmente um alaúde de fundo plano, que era tocado na Espanha e em outros países do sul da Europa. Outro instrumento de cordas popular durante o século 15 era a rabeca, que se parecia e era tocado como o violino moderno.

Instrumentos musicais no século 15
Alguns alaúdes tinham um fundo arredondado e cabeçote distintamente angulado (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Instrumentos musicais de sopro

Assim como a flauta, o trompete e a gaita de fole, que ainda são populares atualmente, vários instrumentos musicais de sopro existiam no século 15 e estão agora extintos ou foram modificados com o tempo para formatos modernos. O "crumhorn" era um instrumento curvo com um tubo duplo no bocal, que fazia um som forte de zumbido. O "gemshorn", um parente da ocarina, parecido com a flauta, era feito de chifre de cabra ou camurça e é tido como imensamente popular por todo o século. O "sackbut" foi um chifre primitivo, quase idêntico a um trombone moderno, mas com uma abertura menor no sino, dando-lhe um som mais suave. O "lagarto", também conhecido como corneta tenor, era um chifre em forma de "S", que continuou sendo extremamente popular nos séculos 16 e 17.

Instrumentos musicais no século 15
O trombone difere pouco do "sackbut", exceto por seu sino mais aberto (PhotoObjects.net/PhotoObjects.net/Getty Images)

Instrumentos musicais de percussão

Muitos dos instrumentos de percussão usados no século 15 ainda são utilizados atualmente, embora de forma modificada. Os tambores desse período foram originalmente introduzidos na Europa a partir do Oriente Médio e do Norte da África. Os "nakers" ou "nakirs" foram pequenos ancestrais dos tambores de caldeira, geralmente pendurados no ombro, tocados aos pares e batidos com as mãos ou com uma vareta. Eram feitos com peles de animais esticadas em uma tigela desgastada de madeira ou de pedra. Os tambores laterais, também feitos com peles de animais sobre uma moldura de madeira, eram muito maiores, frequentemente usados nos quadris e produziam um som mais alto e mais profundo. Nos períodos tardios, eles eram comumente usados para a organização nos campos de batalha. Também popular nesse período era o pandeiro, geralmente considerado um instrumento feminino, e o tamborim, um tambor pequeno para uma mão só, muitas vezes tocado em uníssono com a flauta.

Instrumentos musicais no século 15
Um pandeiro moderno, semelhante ao estilo que foi popular durante o século 15 (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

Músicos do século 15

O músico do século 15 mais comumente retratado é o menestrel. Por essa época, a tradição de menestréis errantes, músicos que viajavam por vários lugares divertindo as pessoas com contos de eventos reais ou imaginários, estava firmemente estabelecida. Eles foram originalmente fontes populares de divertimento nas cortes reais. No entanto, por volta do século 15, deixaram de ser populares nesse papel. Ao invés disso, os menestréis como os imaginamos hoje em dia, vivendo uma vida nômade e contando histórias, eram lugar comum. Embora a imagem popular de um menestrel seja a de alguém tocando um alaúde, na realidade, eles tocavam praticamente qualquer instrumento leve e portátil, inclusive violinos, flautas doces e pequenos instrumentos de percussão. Cabia-lhes também o papel de divertir de várias outras maneiras, como interpretando comédias, fazendo malabarismos e recitando poesia. O significado social dos menestréis na Inglaterra foi promovido a lei em 1469, quando o rei Eduardo IV ordenou que todos eles aderissem a uma guilda chamada de Guild of Royal Minstrels. Qualquer um que se recusasse a aderir, recebia a ordem de parar de trabalhar como menestrel.

Instrumentos musicais no século 15
No século 15, os menestréis eram mais músicos viajantes do que animadores da corte (Photos.com/Photos.com/Getty Images)
Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível