Como interpretar variações de despesas financeiras de manufatura

Escrito por kevin johnston Google | Traduzido por morgana nunes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como interpretar variações de despesas financeiras de manufatura
Os empresários analisam as diferenças nas despesas (Ryan McVay/Digital Vision/Getty Images)

As variações nas despesas gerais de fabricação exigem que empresários analisem as diferenças para que eles possam corrigir problemas ou tirar proveito da eficiência que tem sido negligenciada. Os custos de manufatura estimados são determinados no início do ano. Já os custos de produção reais são descobertos no final do ano. Se houver uma variação entre os custos esperados e os custos reais, a administração precisa interpretar a diferença, a fim de corrigir quaisquer problemas ou tirar vantagem dos custos favoráveis ​​no futuro.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Crie um gráfico comparando os custos previstos com os reais. Inclua despesas de propriedade (aluguel ou hipoteca), os custos das matérias-primas, o volume de material utilizado, os salários do trabalho, benefícios trabalhistas, despesas de equipamento (leasing e manutenção) e energia. Coloque as despesas previstas na coluna da esquerda e coloque os custos reais na coluna do lado direito. Totalize cada coluna para ver qual é a variância.

  2. 2

    Calcule o valor do estoque em processo. Esses são os produtos que não foram concluídos até o final do ano, mas ainda requerem trabalho, o uso de equipamentos e matérias-primas para a sua conclusão parcial. Subtraia esse valor do resultado na coluna de custos reais.

  3. 3

    Calcule o valor das matérias-primas não utilizadas. Esses valores foram obtidos a partir de materiais que foram encomendados (provavelmente perto do fim do ano), mas ainda não foram utilizados. Subtraia esse valor do total, em sua coluna de custos reais.

  4. 4

    Determine o valor dos produtos acabados que não foram vendidos. Esses são produtos completos e prontos para serem vendidos, que foram fabricados mas ainda não produziram rendimentos. Subtraia esse valor do total, em sua coluna de custos reais.

  5. 5

    Se a subtração da coluna de custos reais produzir um resultado que é igual ou quase igual a coluna de custos previstos, a interpretação é simples: a variância nas despesas de fabricação que apareceram antes das subtrações foi devido às mercadorias inacabadas ou não vendidas. Em suma, o custo real de produção de cada item ficou em linha com as previsões. Se você ver uma diferença significativa restando entre os custos reais e os custos previstos, é preciso analisar a razão para a diferença.

  6. 6

    Compare os custos de matérias-primas em sua coluna de despesas previstas com as suas despesas reais de matérias-primas. Se a diferença for a seu favor, você pode concluir que pagou menos por materiais que você achou que pagaria, seja através de descontos ou de preços em atacado. Se a comparação produzir um resultado desfavorável, conclua que os preços das matérias-primas subiram ou que você deveria ter pedido por atacado.

  7. 7

    Compare o volume de matérias-primas utilizadas com as previsões que você usaria. Se o valor resultante for favorável, conclua que os seus empregados utilizaram os materiais de forma mais eficiente do que o esperado. Um resultado negativo indica que você teve muito desperdício de matérias-primas.

  8. 8

    Compare os custos reais e previstos de trabalho. O resultado favorável significa que os funcionários foram mais produtivos do que o previsto. Um resultado desfavorável significa que os funcionários não cumpriam seus padrões de produtividade.

  9. 9

    Compare custos de energia atuais e estimados. Um resultado favorável significa que você foi capaz de economizar energia através do uso eficiente da iluminação, equipamentos, aquecimento ou ar condicionado. Um resultado desfavorável significa que ou você usou a energia de forma ineficiente, ou os preços de energia subiram. Descubra se houve um aumento na taxa que sua empresa de energia cobra.

  10. 10

    Compare os custos fixos, como aluguel ou hipoteca, locações de equipamentos e benefícios dos empregados. Uma diferença desfavorável significa que as empresas que pagam por esses itens cobraram mais do que você esperava. É improvável que qualquer um desses caiam, mas se o fizessem, conclua que recebeu uma diminuição inesperada. Você não pode contar com tal diminuição em anos sucessivos, então você terá que procurar outro lugar para economizar dinheiro.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível