A invenção da primeira placa-mãe

Escrito por josh fredman | Traduzido por nara pinilla
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A invenção da primeira placa-mãe
A placa-mãe surgiu no início dos anos oitenta, quando a IBM combinou várias funções essenciais em uma única placa de circuito (Thinkstock Images/Comstock/Getty Images)

No coração do seu computador encontra-se um sistema central que unifica todos os componentes de Hardware em uma única peça. Esse sistema é conhecido como placa-mãe. Cada acessório do seu PC, e também todas as portas e plugues, são conectados ou integrados a ela. Essa unificação de funções em grande escala foi desenvolvida em etapas, em um processo cujo início marcou a invenção da própria placa-mãe.

Outras pessoas estão lendo

Antes da placa-mãe

A placa-mãe, às vezes chamada de "placa principal", tem uma história gradual. Ao invés de ser inventada de uma vez, como uma peça de tecnologia completamente nova, ela surgiu a partir de um tipo simples de placa de circuito chamada de "barramento". Esse sistema era uma espécie de placa-mãe, mas que não possuía nada nela. Antes da década de oitenta, os fabricantes de computadores instalavam cada componente individualmente em sua própria placa de circuito, e ligavam essas placas em um barramento, que atuava como elo comum entre todas as peças.

A primeira placa-mãe

A IBM Personal Computer fabricou a primeira placa-mãe como a conhecemos, embora ela tenha sido chamada inicialmente de "planar". Essa placa alojou CPU e memória RAM, forneceu áudio e muitas outras funções, ofereceu portas para teclado e fitas cassete, e tinha entradas para placas adicionais, além de um sistema chamado "bus", que gerencia todo esse fluxo de informação. Lançado em 1981, o PC original, com sua simplicidade e abertura, serviu como padrão para muitas especificações de Hardware em computadores chamados de "IBM-compatible" — hoje em dia chamados simplesmente de "PCs".

Do barramanto à placa-mãe

A placa-mãe reúne as funções de um barramento, oferecendo uma placa de circuito comum com encaixes de expansão para outras placas. Os cientistas foram além do que o barramento tinha a oferecer e introduziram um processador onboard central, memória, gerenciamento de energia, painel de entrada e saída para dispositivos externos, como teclado, e todos os componentes necessários para o fluxo de informação entre CPU, disco rígido, teclado e outros componentes de um PC. Nos anos oitenta, à medida que os avanços tecnológicos iam se tornando mais atrativos economicamente e permitiam combinar múltiplas funções em uma única placa, os fabricantes começaram a interligar esses componentes ao barramento, sendo o IBM PC o modelo precursor desse processo.

Placas-mães atuais

Atualmente, a placa-mãe pode facilmente executar todas as funções que você precisa em um computador — incluindo processamento de gráficos, de áudio e conectividade de rede. Algumas placas-mães podem não executar certas funcionalidades, uma vez que o usuário pode optar por instalar uma placa dedicada, como um jogador que quer usar uma placa gráfica exclusiva. De qualquer maneira, a placa-mãe de hoje já percorreu um longo caminho desde o barramento — evoluindo do que era essencialmente quadros vazios com ranhuras, para computadores independentes, onde você não precisa adicionar um único cartão.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível