Inventário é um ativo ou passivo?

Escrito por andy pasquesi | Traduzido por elia regina previato
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Inventário é um ativo ou passivo?
Estoque esperando para ser vendido (stock de marchandises image by Melisback from Fotolia.com)

Embora oficialmente classificado como um ativo, o estoque muitas vezes pode se parecer mais com um passivo. Por exemplo, apesar de ativos (como estoques) serem definidos como "itens de valor econômico", alguns empresários estão entusiasmados em ter excesso de estoque. Para compreender essa dualidade de ativos e passivos, é preciso entender a diferença entre o estoque (ou seja, os produtos ou matérias-primas próprias) e o custo de mantê-lo.

Outras pessoas estão lendo

Definição

No campo da contabilidade financeira, o inventário é definido como a lista de produtos e materiais que uma empresa tem e possui. Em um balanço, o valor de um inventário refere-se ao preço justo de mercado estimado combinado para cada item. No entanto, este valor não inclui o preço do negócio pago para adquirir os itens, ou o custo para a fabricação, manutenção ou transporta-los.

Tipos de inventário

Os itens guardados por varejistas (ou seja, produtos acabados) representam apenas um tipo de estoque. Fabricantes e atacadistas têm outros tipos adicionais conhecidos como matérias-primas (por exemplo, minérios metálicos, plásticos, madeira, vidro, etc), produtos em processamento (por exemplo, componentes parcialmente concluídos ou matérias-primas que foram pré-carregados na cadeia de abastecimento) e bens para revenda (por exemplo, os devolvidos ou usados ​​que podem ser revendidos).

Custo dos produtos

Quando os empresários se preocupam com o excesso de estoque, estão realmente se referindo ao dinheiro aplicado em sua produção. Por exemplo, para produzir um determinado item, uma empresa deve pagar em dinheiro pelas matérias-primas, energia elétrica para a fábrica, os salários para os trabalhadores e outras despesas. Em troca, a empresa recebe um produto finalizado. Contanto que possa vender esse produto por um valor maior do que o custo de produção, o investimento inicial da empresa será preservado.

Excesso de estoque

O problema com o excesso de estoque é que o caixa da empresa (ou seja, os ativos líquidos) torna-se efetivamente comprometido em bens (ou seja, os ativos não líquidos). Uma vez que uma empresa deve pagar o aluguel, serviços públicos e a folha de pagamento em dinheiro a cada mês, o excesso de estoque pode significar inadimplência nos pagamentos ou falta de liquidez de estoque (ou seja, venda de produtos bem abaixo do custo de produção).

Questões tributárias

O custo das mercadorias em estoque de uma empresa pode ser reivindicado como uma despesa quando da declaração de impostos, o que ajuda a proteger da erosão uma parte das receitas (igual ao seu custo anual de bens).

Em determinadas situações, o próprio estoque pode gerar benefícios fiscais. Por exemplo, uma empresa poderia doar o excesso de estoque a uma entidade de caridade designada e reivindicá-lo como uma dedução fiscal.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível