Como investigar panes em um Toyota 3.0

Escrito por david mcguffin | Traduzido por karyn meyer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como investigar panes em um Toyota 3.0
Se o seu Toyota 3.0L quebrar, abra o capô e inspecione as correias, mangueiras e nível dos fluidos (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

O motor 3.0L da Toyota tem sido usado em diferentes veículos nas duas últimas décadas como um tipo de V6. Devido à complexidade da mecânica automotiva, é difícil saber a natureza de qualquer problema sem um exame apropriado do motor. Entretanto, existem problemas comuns que aparecem repetidamente. É importante notar que cada 3.0L é levemente diferente, dependendo em que modelo de veículo está sendo utilizado.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Chave
  • Chave soquete
  • Extrator de vela
  • Computador com acesso à internet

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Acione o motor e verifique o escapamento quanto a fumaça excessiva. Fumaça preta tipicamente significa uma mistura muita rica nos cilindros. Isso significa que seus injetores podem estar com vazamento ou possuir um sensor defeituoso. Fumaça azul é uma indicação de vazamento de óleo através dos selantes e gaxetas que selam a cabeça dos cilindros. Entretanto, se você perceber fumaça branca, pode se tratar de uma gaxeta da cabeça do cilindro que tenha estourado. Isso significa que fluido refrigerante está vazando para dentro do cilindro. Se tal fluido se misturar com o sistema de óleo, poderá ocorrer falha permanente no motor.

  2. 2

    Remova as velas pela desconexão do cabo negativo da bateria do motor do seu Toyota 3.0. Torça e puxe gentilmente a cobertura do cabo da vela. Utilize o extrator de vela preso à chave soquete para desparafusar as velas. Compare as pontas das velas às figuras tais como as encontradas na NGK velas, para determinar se as velas estão em boas condições ou se foram contaminadas por óleo ou ainda, se parecem queimadas devido a superaquecimento.

  3. 3

    Verifique se há informes de recall. Sites incluindo MyCarStats, AutoZone e o InternetAutoGuide possuem listas de tais informes. Muitos Toyotas com o motor 3.0L tiveram recall devido a problemas com depósitos de óleo. Caso você esteja adquirindo um Toyota usado, pergunte se o antigo proprietário verificou e cumpriu os informes de recall.

  4. 4

    Verifique o nível de óleo no seu 3.0L. Para isso remova a vareta de medição do tudo de óleo e limpe-a com um pano. Insira novamente a vareta no tubo de medição e inspecione o nível de óleo, o qual é indicado pelas linhas de mínimo e máximo na vareta. Adicione mais óleo se o motor estiver rodando abaixo do mínimo. Caso haja muito óleo, poderá haver vazamento através das gaxetas e selantes. Os motores Toyota 3.0L, nos anos 1990 e início da década de 2000, possuem reputação de consumo e depósitos de óleo excessivos.

  5. 5

    Observe o manômetro indicador de RPM no painel de instrumentos verificando se há demora excessiva na marcação ou marcação imprevisível, o que é outro problema comum nos motores 3.0L mais antigos. Isso pode indicar diversos problemas potenciais. Verifique o filtro de ar e substitua-o caso esteja sujo. Verifique as linhas de admissão de ar e os tubos a vácuo para garantir que tudo está devidamente conectado.

  6. 6

    Desconecte a conexão elétrica que antecede o IAC (Idle Air Control), o qual está localizado próximo à parte traseira do corpo do comando de aceleração. Remova a válvula do IAC, desparafusando-a do conjunto do corpo de aceleração e pulverize um limpador. Livre o corpo do comando de aceleração de medições imprevisíveis ou excepcionalmente altas. Aqueça o motor e use um limpador que seja classificado como seguro para uso em sensores de oxigênio e conversores catalisadores.

Dicas & Advertências

  • Os motores 3.0L do fim dos anos 1980 e inícios dos anos 1990 são bem conhecidos por problemas nas gaxetas da cabeça do cilindro. Em alguns casos, pode-se notar uma fumaça branca intermitente quando o motor está quente. De acordo com a revista EngineBuilderMag, o Toyota 3.0L é um dos motores mais difíceis de "manter as gaxetas (juntas) da cabeça propriamente seladas".
  • Alguns destes motores não possuem um IAC e utilizam uma passagem de arrefecimento, controlada pela marcha lenta, a qual se contrai conforme o fluido é aquecido pelo motor. Se o seu 3.0L está acusando medidas imprevisíveis em marcha lenta, pode ser que esteja com baixo arrefecimento.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível