Investimentos tangíveis que mais se valorizam

Escrito por calla hummel | Traduzido por guilherme rocha
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Investimentos tangíveis que mais se valorizam
Ouro é um dos investimentos tangíveis mais populares (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Investimentos tangíveis são objetos físicos que agregam valor com o passar do tempo, como ouro, imóveis e selos. A maioria das pessoas investe em ativos intangíveis, como ações e bônus, que representam dívida ou propriedade de uma empresa, mas que não correspondem a nada físico. Investimentos tangíveis na maioria das vezes são conservadores, gerando rendimentos modestos ou poucos pontos percentuais por ano, a não ser em momentos de formação de bolhas de investimento.

Outras pessoas estão lendo

Investimentos tangíveis

Muitas pessoas optam por investir para aumentar suas poupanças de longo prazo. Investir significa algo que você acredita que o valor vá aumentar ou que produzirá renda como juros ou dividendos. Investir em coisas tangíveis significa comprar coisas de verdade que vão aumentar de valor com o tempo, como artigos colecionáveis raros ou terras em um centro urbano em crescimento. Qualquer coisa que mantenha valor com o passar do tempo pode ser considerado um investimento tangível, como pedras e metais preciosos, petróleo, antiguidades, vinhos e uísque, pinturas e livros raros.

Por que investimentos tangíveis

Investimentos tangíveis muitas vezes são percebidos como ativos mais seguros simplesmente porque o investidor pode ver e tocar nele. Com alguns investimentos tangíveis, o valor intrínseco é mais fácil de avaliar do que os intangíveis -- isto vale especialmente para o ramo imobiliário. Alguns investimentos, especialmente pedras e metais preciosos, são uma boa proteção contra a inflação. No entanto, a segurança que se percebe nestes ativos também significa que os investidores temporariamente recorrem a investimentos tangíveis em momentos de insegurança, o que aumenta seus preços e cria uma valorização insustentável por um curto período de tempo.

Bolhas

Ativos tangíveis não se valorizam muito, exceto em tempos de bolhas de investimento. Quando uma bolha se forma, os investidores especulam sobre lucros e valorização inusitadamente altos no futuro, levando os preços a uma alta temporária. Durante bolhas, investimentos tangíveis têm uma valorização astronômica, muito mais do que praticamente qualquer outro investimento fora da bolha. Por exemplo, durante a bolha imobiliária dos EUA nos anos 2000, os imóveis subiram mais de 10% em alguns lugares, e em outros, 20% por ano, até que este crescimento se mostrou insustentável e ficar claro que ele era impulsionado muitas vezes por empréstimos inadimplentes. Aqueles que compraram durante a bolha, esperando que as altas taxas de crescimento continuariam, terminaram perdendo dinheiro. Na recessão seguinte, os investidores correram para comprar ouro, criando uma bolha e preços altos como nunca.

Forte valorização

Imóveis e ouro, além de outras pedras e metais preciosos, são investimentos que oferecem rendimentos protegidos da inflação. O ouro tem a vantagem de ser à prova de recessões, já que muitos investidores compram ouro em momentos difíceis. O setor imobiliário se valoriza muito mais do que o ouro, mas problemas de construção e mercados desaquecidos podem prejudicar os rendimentos. Vinhos, artes e selos têm o potencial de se valorizar astronomicamente fora de bolhas - o índice GB Rarities tem um retorno anual médio de 10% - mas encontrar bons investimentos nestes mercados é coisa para investidores experientes.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível