Kindle Fire vs. Apple iPad

Escrito por micah mcdunnigan | Traduzido por allan magalhães
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Kindle Fire vs. Apple iPad
O fator principal de decisão entre o Kindle Fire e o iPad é o preço (Spencer Platt/Getty Images News/Getty Images)

Quando a Apple lançou o iPad, seus recursos eram inigualáveis. Hoje, outros fabricantes apresentaram avanços que deram ao consumidor mais escolhas dentro do mercado de tablets. Entre essas escolhas está a ultima versão do leitor digital Kindle, da Amazon, o Kindle Fire. Ele não possui toda a capacidade e o poderoso hardware do iPad, mas possui muitos recursos semelhantes a um preço consideravelmente menor.

Outras pessoas estão lendo

Sistemas operacionais

O iPad, assim como outros dispositivos móveis da Apple, utiliza o sistema operacional iOS móvel, enquanto o Kindle Fire utiliza uma versão modificada do Android, da Google. Sem violar os termos de serviço do dispositivo, só é possível baixar aplicativos para iPad a partir da App Store da Apple. O sistema Android do Kindle Fire permite baixar aplicativos da loja de aplicativos da Amazon ou obtê-los através da instalação de pacotes APK. É tecnicamente possível instalar aplicativos nele a partir da loja de aplicativos da Google, mas é necessário registrar o dispositivo com uma conta Google. O Kindle Fire não possui o método padrão para registrar o dispositivo usando uma conta Google, então instalar os aplicativos a partir a loja da Google é possível, mas complicado, na prática. O sistema operacional do Kindle Fire permite usá-lo sem que seja preciso conectá-lo a um computador, enquanto o iPad precisa de um computador para realizar certas configurações e tarefas de manutenção.

Utilidades

Tanto o sistema Android do Kindle Fire quanto o iOS do iPad são voltados para o uso de aplicativos, fazendo com que muitas das suas funções sejam semelhantes. A função de leitor digital do Kindle Fire é semelhante ao aplicativo Kindle para iOS, permitindo a leitura de qualquer livro adquirido na loja Kindle no iPad. Também é possível baixar, através do iPad, aplicativos para comprar e ler livros dos competidores da Amazon. É possível acessar os principais sites de redes sociais, jogar e usar softwares de produtividade profissional através de aplicativos que podem ser adquiridos a partir da loja de aplicativos de cada um dos dispositivos. A loja de aplicativos da Apple possui uma maior quantidade de aplicativos, dando ao iPad mais utilidades que o Kindle Fire, mas a Amazon está trabalhando no aumento das ofertas da própria loja de aplicativos para expandir a funcionalidade do seu tablet.

Opções de mídia

Um dos principais motivos para se obter tanto um iPad quanto um Kindle Fire é a capacidade de armazenar e reproduzir conteúdo multimídia. Além de aplicativos de terceiros que permitem a reprodução de músicas e vídeos a partir de várias fontes, ambos os dispositivos possuem suas próprias interfaces para a reprodução de músicas, filmes e programas de TV. O iPad sincroniza o conteúdo multimídia através do iTunes, permitindo escolher quais itens da sua biblioteca serão enviados ao dispositivo para reprodução posterior. O Kindle Fire permite o carregamento de músicas através da porta USB ou reproduzi-las a partir do Amazon Cloud Drive (Armazenamento Online da Amazon), além de reproduzir filmes ou shows de TV a partir da biblioteca de mídia. É possível reproduzir a mídia armazenada fisicamente nos dispositivos em qualquer lugar, mas caso queira reproduzir conteúdo a partir da internet, será necessário se conectar a uma rede Wi-Fi ou possuir um modelo com banda larga móvel. É possível escolher entre os modelos do iPad com banda larga móvel ou apenas Wi-Fi, mas o Kindle Fire está disponível apenas com a segunda opção.

Especificações de hardware e preço

O Kindle Fire não tenta competir com o iPad em especificações técnicas. O iPad é um dispositivo maior e conta uma tela LED, enquanto o Kindle possui uma tala IPS. O iPad possui dez horas de duração da bateria, comparada às oito horas do Kindle. O modelo do iPad com menor capacidade de armazenamento possui o dobro dos 8 GB de armazenamento oferecidos pelo Kindle. Diferente do iPad, o Kindle Fire não possui uma câmera e seu processador dual core de 1 GHz não é tão poderoso quanto o processador dual core também de 1 GHz do iPad. A área onde o Kindle Fire compete com o iPad é no preço. Com recursos similares, o Kindle Fire custa cerca de R$ 400, enquanto o iPad pode custar entre R$ 1000 ou R$ 1600 reais. O iPad não foi o primeiro tablet pessoal do mercado, mas foi o primeiro a ter um grande sucesso comercial. Seu hardware e preço refletem que o público alvo do iPad são consumidores que desejam os tablets mais avançados tecnologicamente e estão dispostos a pagar por disso. O Kindle Fire, de acordo com o seu preço, tem como público alvo os consumidores que querem os recursos de um tablet, mas preferem abrir mão de um hardware mais avançado para economizar algum dinheiro.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível