LD e LQ em métodos analíticos

Escrito por michael judge | Traduzido por rafael reis
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
LD e LQ em métodos analíticos
Muitas soluções diluídas podem estar abaixo do limite de detecção para um método (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

Todo método de análise química possui um limite de detecção (LD/LOD) e um limite de quantificação (LQ/LOQ). Esses limites refletem o fato de que toda técnica de teste tem um limite abaixo do qual não se pode confiavelmente encontrar o elemento procurado. Por essa razão, laboratórios de análises raramente reportam um resultado de teste como concentração "zero" de um determinado elemento químico, mas ao invés disso usam a expressão "nada detectado". Você pode calcular o LD o LQ para um método de teste específico usando alguns dados estatísticos básicos.

Outras pessoas estão lendo

Limite de detecção

O LD para um método analítico é o nível mínimo de um elemento químico que está sendo testado que pode ser detectado com uma precisão razoável. O método talvez seja capaz de detectar níveis mais baixos, mas nesses níveis, as possibilidades de um teste falso positivo se tornam inaceitáveis. Isto ocorre porque todos os métodos de teste têm alguma variação aleatória em seus resultados; portanto, quando uma amostra não contém nada do químico testado, o teste talvez mostre que realmente existe uma pequena quantia daquele elemento. Por essa razão, resultados muito baixos são descontados. A linha onde se torna difícil distinguir entre resultados verdadeiramente positivos e uma dispersão aleatória é o LD.

Encontrando o LD

Um laboratório pode encontrar o LD para um método fazendo testes replicados em uma solução "em branco" não contendo nenhum dos químicos de interesse. O laboratório calcula então a média dos resultados bem como seu desvio padrão (uma medida da variação nas leituras replicadas). O próximo passo é adicionar três vezes o valor de desvio padrão à média. O resultado é o LD para aquele método. Baseado em princípios estatísticos, quase 100 por cento das amostras em branco testadas dão resultados nesse valor ou abaixo dele. Portanto, um resultado acima do LD significa que o laboratório pode ter certeza que possui uma identificação de um verdadeiro positivo do químico para o qual estão fazendo o teste.

Limite de quantificação

Embora um laboratório possa detectar um químico em níveis acima do LD, o elemento só está presente em uma pequena quantidade. Por essa razão, um laboratório pode não se sentir confortável colocando um valor numérico naquele nível. Isso leva à necessidade do LQ, que é mais alto do que o LD. Quando um teste dá um resultado de nível químico abaixo do LD, o laboratório reporta "nada detectado". Quando o resultado é entre o LD e o LQ, o relatório diz "detectado", e quando o resultado é acima do LQ, o laboratório relata o valor numérico real da concentração química.

Encontrando o LQ

Um laboratório encontra o LQ para um método usando o mesmo dado que foi gerado para determinar o LD. O LQ é calculado pela média de testes em branco replicados mais 10 vezes o desvio padrão. Diferente do LD, não existe uma significância estatística real para adicionar 10 desvios padrões. Adicionar esses muitos desvios padrão à leitura de média de nulos simplesmente coloca o valor LQ muito distante da região onde talvez se espere que uma leitura em branco ocorra devido a uma dispersão aleatória. Isso faz com que o laboratório tenha certeza de que qualquer leitura acima do LQ é um verdadeiro positivo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível