O que é uma lente ocular de um microscópio?

Escrito por lex hubbard | Traduzido por ricardo torres iupi
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que é uma lente ocular de um microscópio?
Os microscópios compostos foram inventados há vários séculos, mas continuam sendo muito importantes para as descobertas científicas (Ryan McVay/Photodisc/Getty Images)

A lente ocular é o componente de um microscópio composto em que o utilizador olha para visualizar uma imagem ampliada. É um conjunto de duas lentes convexas curvadas que fazem com que as imagens pareçam maiores. Essa peça é um elemento essencial para qualquer microscópio composto.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

"Ocular" refere-se a algo relacionado à visão, e uma lente é um pedaço de vidro com lados curvados que concentra os raios de luz, ampliando as imagens. Assim, a lente ocular simplesmente é aquela em que você olha. O conjunto de lentes faz com que o conteúdo pareça estar ampliado. A curvatura dessa peça determina o nível de ampliação. No microscópio, é encontrada no topo do tubo que a conecta às lentes objetivas.

Características

A maioria das lentes oculares possui um nível de ampliação de 10 ou 15X, sendo este o número de vezes que a imagem é ampliada. Quando uma pessoa olha através delas, a luz reflete a partir da lente objetiva, e o item sendo visualizado é ampliado pelo nível de ambas as lentes. Então, se uma pessoa estiver utilizando um microscópio com uma lente ocular de 10X e posicionar a objetiva em 4X, a amplificação será de 40X. A maioria dos microscópios possui várias definições para as lentes objetivas.

Considerações

A fim de usar um microscópio composto, é essencial dispor de uma boa fonte de luz. Ela pode ser um espelho que reflete luz para o objeto, ou uma que estiver ligada ao dispositivo. Quando ela passa através do objeto e atinge a lente, ele será apresentado ampliado. Um microscópio composto alcança um aumento máximo de cerca de 2000X. Acima disso, nem os olhos ou o cérebro humanos são capazes de reconhecer a imagem. Para conseguir visualizar amplificações maiores que 2000X, será necessário um microscópio eletrônico.

História

O microscópio composto foi inventado por volta do ano 1590 por Zaccharias Janssen, um fabricante de óculos holandês. Com a ajuda de seu pai, Hans, descobriu ser possível ampliar significativamente o tamanho de um objeto usando várias lentes e um tubo. Essa descoberta chegou aos ouvidos de Galileu que, em seguida, realizou grandes melhorias tanto para o microscópio quanto para o telescópio. Embora os microscópios tenham passado por enormes avanços tecnológicos atualmente, ainda usam as mesmas peças básicas.

Significância

Embora os microscópios eletrônicos sejam mais poderosos do que os compostos, são muito grandes e caros, não sendo práticos em muitos casos. Os compostos são utilizados para pesquisas científicas em áreas como a microbiologia, botânica, geologia e genética. Os modelos mais simples desses equipamentos possibilitam visualizar de perto bactérias, algas, protozoários e uma variedade de células humanas e animais. Além disso, têm sido utilizados para resolver crimes e descobrir medicamentos. Portanto, continuarão ainda a ser uma importante ferramenta de descoberta científica por muitos anos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível