Lesões por esforço repetitivo em manicures

Escrito por wanda thibodeaux | Traduzido por vinícius albuquerque
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Lesões por esforço repetitivo em manicures
Ainda que você se sinta linda, fazer as unhas pode machucar sua manicure (Image by Flickr.com, courtesy of Claudia A. De La Garza)

Unhas lindas são a melhor coisa depois de um dia de mimos e cuidados. Os profissionais que fazem unhas frequentemente têm muitos clientes por dia, todo dia, e são expostos a muitos agentes químicos. Isso pode debilitar o profissional fisicamente. Certas lesões são comuns em manicures e pedicures, como a mialgia, a síndrome do túnel do carpo/tendinite e a tenossinovite; porém, felizmente, esses problemas podem ser evitados e tratados.

Outras pessoas estão lendo

Mialgia

A mialgia é uma dor que ocorre nos músculos por serem usados em demasia ou ficarem muito contraídos consistentemente. As manicures frequentemente desenvolvem essa dor (principalmente nas mãos), pois precisam usar os mesmos músculos várias vezes para apertar ferramentas, movê-las, limpá-las ou limpar as unhas. A mialgia pode ser tratada com descanso, massagem, compressas geladas ou quentes e alongamentos suaves.

Síndrome do túnel do carpo/Tendinite

As manicures que começam a sentir formigamento, queimação ou coceira nas mãos podem ter a síndrome do túnel do carpo. É um problema no qual o nervo mediano que passa pela mão, vindo do antebraço, fica comprimido. Frequentemente a tendinite, ou inflamação dos tendões, é a causa da síndrome. A inflamação dos tendões ao redor do nervo mediano é comum nessa profissão, onde é necessário apertar os instrumentos e fazer movimentos com muita força e, com isso, colocam mais tensão sobre o tecido do tendão. O tratamento é simples: descanso e imobilização do pulso, bem como compressas geladas para reduzir o inchaço.

Tenossinovite

A tenossinovite ocorre frequentemente em conjunto com a tendinite. O tecido que envolve o tendão fica inflamado, em vez dos próprios tendões. Essa inflamação é mais comum em manicures que usam o movimento de "beliscar", com o polegar e o indicador, consistentemente. Usar instrumentos pequenos, como lixas de unha, podem piorar o problema, pois o polegar e o indicador precisam se aproximar mais do que aconteceria se fosse um instrumento grande. O resultado frequente é dor e rigidez no pulso. É tratada com anti-inflamatórios que não precisam de receita médica, descanso ou, em casos crônicos, cirurgia.

Fatores de risco

Há certos fatores de risco para essas complicações. A postura incorreta está no topo da lista, já que ela afeta o modo como os músculos e tendões do corpo podem se mover e trabalhar durante o serviço. A repetição e o tempo curto entre as sessões também é um problema. Por último, quanto mais forçoso é o movimento da manicure, maior é a probabilidade de desenvolver uma lesão.

Prevenção de lesões

Embora a maioria das lesões por esforço repetitivo sejam tratadas facilmente, elas podem ser completamente prevenidas com alongamento, móveis ergonomicamente projetados, redução da necessidade de se esticar, torcer e flexionar, mais tempo entre os compromissos e com uma agenda que não exija que se use o mesmo tipo de técnica consecutivamente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível