Lexapro X Prozac

Escrito por jennifer s. wright | Traduzido por ninah coracini
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Lexapro X Prozac
Lexapro ou Prozac? (Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images)

Tanto o Lexapro como o Prozac são medicamentos de prescrição semelhantes pertencentes a uma classe de medicamentos chamados inibidores seletivos de recaptação da serotonina, ou ISRS. Esta classe de medicamentos trabalha aumentando um químico cerebral chamado serotonina, que regula o humor. A forma genérica do Lexapro é o oxalato de escitalopram, e a forma genérica do Prozac é o cloridrato de fluoxetina.

O Prozac foi o primeiro medicamento desta classe de medicamentos e foi introduzido em 1987 no mercado dos EUA. Como o Prozac está no mercado há mais tempo, ele é geralmente mais barato do que o Lexapro.

Outras pessoas estão lendo

Doenças normalmente tratadas

O Prozac é aprovado para tratar de mais doenças do que o Lexapro. O Lexapro e o Prozac podem ser prescritos para tratar a depressão. O Lexapro também é prescrito para tratamento do transtorno de ansiedade generalizada.

O Prozac pode ser prescrito para o tratamento de várias doenças, incluindo o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), bulimia nervosa, obesidade, distúrbios do sono, síndrome do pânico, depressão relacionada ao transtorno bipolar, dependência de álcool, transtorno do déficit de atenção, transtorno de personalidade borderline, dores de cabeça, síndrome do estresse pós-traumático, síndrome de Tourette, transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM), cataplexia, fenômeno de Raynaud e anorexia nervosa.

Instruções de uso

Tanto o Lexapro como o Prozac estão disponíveis em forma de líquido e de comprimido. OProzac está disponível em formas adicionais, tais como cápsulas e cápsulas de liberação retardada.

O Lexapro e o Prozac são geralmente tomados uma vez por dia, mas as cápsulas do Prozac de liberação retardada são tomadas uma vez por semana, o que pode aumentar a adesão ao tratamento em alguns pacientes que não gostam de tomar um comprimido todos os dias. A medicação pode ser tomada com ou sem alimentos. O Prozac deve ser tomado pela manhã, para evitar insônia e nervosismo.

Leva mais tempo, cerca de quatro a cinco semanas, para que os efeitos do Prozac sejam completamente sentidos. Já os efeitos completos do Lexapro são sentidos em cerca de uma a quatro semanas.

Efeitos colaterais

O Lexapro tem menos efeitos colaterais. Um efeito colateral comum de ambos é a náusea. O Prozac tem outros efeitos colaterais comuns, como fraqueza generalizada, tontura, dor de cabeça, sonolência, tremores, nervosismo, boca seca, diarreia, anorexia, insônia, alterações na libido e ansiedade.

Os sintomas de uma reação alérgica a qualquer medicação podem incluir urticária, erupção cutânea, febre, dor nas articulações, dificuldade em engolir ou respirar e inchaço dos pés, pernas, mãos, braços, garganta, língua ou rosto. Esses sintomas devem ser avaliados por um profissional médico imediatamente.

Riscos

Os riscos com os dois medicamentos são comparáveis. Ambos podem aumentar o comportamento e pensamentos suicidas em pessoas de 18 a 24 anos de idade, durante os dois primeiros meses de tratamento. Chame o seu médico se você perceber piora nos seguintes quadros: depressão, preocupação extrema, alucinações, ações impulsivas, excitação anormal, ataques de pânico, agitação, problemas para dormir ou manter o sono, ou se você tiver quaisquer pensamentos ou planos de auto-agressão.

O Lexapro e o Prozac são medicamentos de gravidez Classe C, o que significa que as drogas causaram riscos para fetos em estudos com animais, mas o benefício das drogas podem compensar o risco em seres humanos.

Alertas

Nenhuma das duas medicações deve ser usada em conjunção com o álcool. O Prozac não deve ser tomado com a erva de São João.

Nunca pare de tomar Lexapro ou Prozac sem a orientação de seu médico. Os sintomas de abstinência incluem alterações de humor, depressão, humor anormalmente animado ou frenético, ansiedade, irritabilidade, tontura, confusão, cansaço, dor de cabeça, sonhos estranhos, problemas para dormir ou manter o sono, sudorese, náuseas e dormência ou formigamento nos pés, mãos, pernas ou braços.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível