Como lidar com bancos e com a moratória de uma dívida

Escrito por lily welsh | Traduzido por erick vasconcelos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como lidar com bancos e com a moratória de uma dívida
Dívidas (David Sacks/Lifesize/Getty Images)

A moratória de um empréstimo pessoal pode ser assustadora. O que acontecerá com seu crédito? O banco poderá penhorar seus bens? A boa notícia é que mesmo se você não for capaz de pagar sua dívida agora, há alguns passos a serem tomados para retomar o controle das finanças e gerenciar seu empréstimo com a ajuda do banco credor.

Nível de dificuldade:
Moderadamente desafiante

Instruções

  1. 1

    Examine o seu contrato de empréstimo e entenda o tipo de crédito. A maioria dos empréstimos pessoais não é segurada, o que significa que o banco não tem sua propriedade como colateral em caso de não pagamento. Se tiver um empréstimo não segurado, o banco pode colocar seu nome em uma instituição de proteção ao crédito, enviar sua dívida a uma agência coletora de débitos ou entrar com um processo contra você em um tribunal local buscando a quantia devida mais custos legais. Com um processo, o banco talvez possa conseguir retirar fundos de sua conta bancária ou de seu contracheque. Se seu empréstimo foi segurado, o banco pode manter e vender o colateral para pagar sua dívida. Seu acordo detalhará os procedimentos exatos que o banco pode utilizar para coletar o empréstimo quando eles tiverem sido implementados.

  2. 2

    Comece a se comunicar. Se você tiver que parar o pagamento de um empréstimo, comunique ao banco imediatamente. Quanto mais tempo levar para falar com ele, menos opções existirão. Quanto mais cedo você souber que não poderá pagar as contas, por um mês ou mais, ligue ou faça uma visita a seu banco. O banco não quer que você pare de pagar, então é possível que ele arrume algumas opções, como pagamentos reduzidos ou uma suspensão temporária de taxas e pagamentos. Esteja pronto para discutir os motivos da sua moratória. Se tiver algum problema médico, divórcio, demissão ou qualquer outra causa de mudança da sua situação financeira, o banco pode oferecer programas de auxílio específicos. Se não oferecerem nenhum, você pode sugerir algumas ações. Se puder aguentar um pagamento reduzido, sugira pagar uma quantia mais confortável por um tempo acordado. Segundo o site de conselhos financeiros Motley Fool, dizer que você terá que entrar em falência pessoal se não puder chegar a uma solução pode tornar seu banco mais disposto a lidar com você.

  3. 3

    Peça para fazer um acordo. Se quiser fechar seu empréstimo e puder oferecer uma quantia significativa de dinheiro à vista, peça para o banco aceitar quitar a dívida por menos do que você deve. Por exemplo, se você dever R$ 5.000, pode tentar pedir para o banco aceitar R$ 3.000 para quitar o empréstimo. Você teria, então, que pagar os R$ 3.000 à vista para que o acordo tivesse efeito. É possível negociar por conta própria ou deixar para uma empresa especializada. Você terá que pagar uma taxa se usar uma empresa e, a não ser que negocie em contrário, esse acordo será uma marca negativa no seu histórico de crédito.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível