Como lidar com o vício e a depressão

Escrito por grace ferguson | Traduzido por aline abreu
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como lidar com o vício e a depressão
O vício e a depressão no mesmo paciente são tratados como um duplo diagnóstico (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

De acordo com centro de tratamento norte-americano Hazelden, aproximadamente 30 a 40% das pessoas que buscam ajuda para vícios em drogas e álcool também são vítimas de depressão. Problemas com abuso de substâncias e de saúde mental são tratados normalmente como um duplo diagnóstico. Ao tentar lidar com a questão, o indivíduo enfrenta duas batalhas -- uma proeza extremamente difícil. Ainda assim, ao empregar as estratégias apropriadas, é possível controlar tanto o vício quanto a depressão.

Nível de dificuldade:
Fácil

Outras pessoas estão lendo

Instruções

    Lidando com o vício e a depressão

  1. 1

    Entenda os sintomas de suas doenças para que possa compreender porque está passando por elas. Se você desenvolveu uma alta tolerância a drogas e álcool (a necessidade de usar mais para ficar "alto"), e se satisfaz mais com um comportamento compulsivo de procurar essas substâncias em detrimento das consequências para si mesmo e para os outros, então você está sofrendo de um vício. Os sintomas da depressão incluem sentimentos de desamparo, culpa, inutilidade, mudanças nos padrões de sono, perda de energia, inabilidade de concentração e perda ou ganho de peso.

  2. 2

    Examine os efeitos de seu vício e de sua depressão. Ambos podem afetar muito seu bem estar físico, mental e emocional. Se você teve perdas financeiras, problemas em casa, no trabalho, na escola ou em sua vida social, entenda que a única forma de mudar é por meio de seu estilo de vida. Admita o fato de que você é um viciado com transtornos mentais -- isso é tratável.

  3. 3

    Fale com um confidente. A depressão causa solidão e isolamento, enquanto o vício leva à negação. O viciado normalmente sente como se todos fossem o problema. Você talvez tenha notado que sua família e amigos não estão mais por perto, involuntariamente. Ganhe a confiança deles de volta ligando para a pessoa em quem você mais confia e, sinceramente, contando que você gostaria de recuperar o controle de sua vida. Ela ficará aliviada com seu gesto.

  4. 4

    Não fique desapontado se seu amigo ou membro de sua família sugerir que você procure ajuda. Se você não o fizer, estará suscetível à overdose fatal que pode resultar do vício ou às tendências suicidas que a depressão pode causar. Se o fato de procurar um ente querido não o seduzir, entre em contato com seu médico ou com um centro de tratamento local. Com esse tipo de ajuda, você receberá uma medicação para aliviar os sintomas da abstinência -- e da depressão. A terapia também está disponível para lhe ensinar como identificar e lidar com as causas de seu vício e de sua depressão.

  5. 5

    Entre para um grupo de apoio. Os programas de 12 passos como os dos Alcoólicos Anônimos e dos Narcóticos Anônimos fornecem apoio para colegas que também lutam contra o vício. A Depression and Bipolar Support Alliance (grupo de apoio à depressão e à bipolaridade dos Estados Unidos) tem grupos de apoio online, em inglês (veja seção de Recursos), para indivíduos que batalham contra a depressão.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível