Mais
×

Lista de estilos de arte moderna

Atualizado em 17 abril, 2017

Arte moderna é um termo que abrange vários estilos de arte dos séculos 19 e 20 que romperam com as técnicas tradicionais praticadas desde o Renascimento. Esses estilos foram inicialmente recebidos com desprezo, como expresso no repúdio, "Meu filho de seis anos poderia pintar melhor do que isso". Finalmente, muitas obras modernas foram elogiadas como obras-primas e os estilos modernos desde então influenciaram gerações de artistas.

Arte moderna (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Impressionismo

Os impressionistas franceses, incluindo Paul Cézanne, Edgar Degas, Edouard Manet, Claude Monet e Pierre-Auguste Renoir, eram uma comunidade aberta de artistas do século 19 que trabalharam em conjunto para expor seus trabalhos, após não conseguir entrar na exposição oficial da França, o "Salon". Os impressionistas exploraram a luz, com cores vivas e pinceladas rápidas que chocaram os tradicionalistas. O Impressionismo ficou na França. No entanto, elementos do movimento, como cores mais claras e pinceladas mais frouxas, inspiraram pintores americanos, incluindo Childe Hassam, Walter Sickert e Mary Cassatt.

Os impressionistas ensaiavam representações de luz (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Pós-impressionismo

Agrupados como pós-impressionistas, artistas como Vincent van Gogh, Paul Gauguin e Georges Seurat expressaram suas emoções em uma variedade de estilos. Seurat criou matizes híbridas, como o verde, esfregando pigmentos puros um ao lado do outro. Gauguin preferia os blocos sólidos de cor e formas bem definidas. As primeiras pinturas de Van Gogh apresentam fortes pinceladas em tons de terra. Trabalhos posteriores apresentam cores vibrantes e contornos fortes. Sua obra enquanto doente mental apresenta cores brilhantes, perspectivas distorcidas e linhas agitadas. Artistas inspirados pelos pós-impressionistas incluem Edouard Vuillard, Pablo Picasso e os expressionistas alemães.

Pós-impressionistas, como Vincent van Gogh expressavam forte emoção no seu trabalho (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Cubismo

O Cubismo foi introduzido por Pablo Picasso e George Braque entre 1907 e 1914. Os cubistas rejeitaram a ideia de que os pintores devem imitar a natureza com técnicas como escorço, perspectiva e modelagem. Em vez disso, os cubistas queria enfatizar a natureza bidimensional da tela. Artistas cubistas reduziam seus sujeitos a formas geométricas e descreviam-nos a partir de vários e contrastantes pontos de vista. Outros cubistas incluem Fernand Leger, Juan Gris e Jean Metzinger.

Os cubistas enfatizaram o achatamento da tela (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Surrealismo

Inspirado nas teorias psicológicas de Sigmund Freud, o surrealismo foi originalmente desenvolvido nas décadas de 1910 e 20 pelo psiquiatra e escritor André Breton e os poetas Louis Aragon e Paul Elard como um movimento literário. Os escritores surrealistas mergulharam nos poderes criativos do subconsciente com uma forma experimental de escrita, chamada de escrita automática. Pintores surrealistas, como Max Ernst, André Masson, Man Ray, René Magritte e Salvador Dali empregaram técnicas de pintura refinadas para criar visões oníricas ricas em símbolos freudianos.

Expressionismo abstrato

Os expressionistas abstratos surgiram nos anos de 1940, em Nova York. Apesar de serem uma comunidade solta mais do que uma escola formal de pensamento, os expressionistas abstratos, como Jackson Pollock, William de Kooning, Franz Kline e vários outros, compartilharam várias ideias sobre a arte, tais como a importância da improvisação e espontaneidade para o processo criativo. Os expressionistas abstratos criaram obras em larga escala que expressavam tanto os seus próprios sentimentos como os temas universais inspirados na psicologia junguiana e na mitologia antiga.

Pop art

O movimento Pop Art floresceu de meados dos anos 1950 até o final dos anos 1960. Ele foi criado por um grupo pequeno, mas influente, de artistas como Jasper Johns, Andy Warhol e Roy Lichtenstein. Alguns artistas pop ridicularizaram a seriedade do mundo da arte através da incorporação de elementos de mídia de massa, tais como histórias em quadrinhos, estrelas de cinema, fotos famosas e publicidade. Outros incorporavam esses elementos como um comentário sobre a vida moderna.

Um patrono de museu vendo uma das representações de uma lata de sopa de Andy Warhol (Dan Kitwood/Getty Images News/Getty Images)
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article