Uma lista dos vegetais ricos em amido e os não amiláceos

Escrito por julie vickers | Traduzido por isabel ferreira
Uma lista dos vegetais ricos em amido e os não amiláceos
Vegetais de raiz (Martin Poole/Digital Vision/Getty Images)

O índice glicêmico, ou glicose, mede como o açúcar no sangue fica após duas ou três horas da ingestão de alimentos que contenham carboidratos. Os alimentos que são classificados como glicose alta têm um índice glicêmico de 70 ou mais. Os alimentos classificados abaixo de 55 são considerados baixos, e os entre 56 e 69, estão na escala média. O amido é uma forma de carboidrato. Cada porção de vegetais ricos em amido contém aproximadamente três vezes a quantidade dos não amiláceos, de acordo com o Instituto Americano para Pesquisa de Câncer (American Instutute for Cancer Research).

Tubérculos e vegetais de raiz

Tubérculos ricos em amido, como batatas e batatas doces, são classificados em 85 e 61, respectivamente, de acordo com o Gráfico de Índice Glicêmico, ou GIG. Outros membros da família de tubérculos, como as abóboras e cabotiás, também são ricos em amido. O GIG classifica a abóbora em 75. Pastinacas e nabos são vegetais de raiz que contêm grandes quantidades de amido e são classificadas em torno de 97, enquanto a beterraba é avaliada em 64.

Uma lista dos vegetais ricos em amido e os não amiláceos
Nabos (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

Grãos e legumes

O milho é uma variedade de grão, mas espigas de milho doces são colhidas quando estão imaturas e macias, ao contrário de outras variedades que amadurecem antes da colheita. O milho doce é classificado com um vegetal rico em amido e tem uma classificação de 54. As favas são um tipo de legume rico em amido com uma classificação de 79, enquanto que as ervilhas verdes também são ricas em amido, mas têm uma avaliação de 48.

Uma lista dos vegetais ricos em amido e os não amiláceos
Milho doce (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

Vegetais crucíferos e alliums

Os vegetais crucíferos, ou vegetais que pertencem à família Brassicaceae, incluem brócolis e repolho. Eles são vegetais não amiláceos que contêm fitoquímicos, vitaminas e minerais que reduzem os riscos de doenças como câncer, diz a nutricionista Elaine Magge no WebMD. Couve-de-bruxelas, couve-flor, couve chinesa, grelo, couve, agrião e rabanete também são vegetais não amiláceos da família Brassicaceae . Esses vegetais têm uma classificação glicêmica baixa. Por exemplo, brócolis e repolho tem uma classificação 6, de acordo com o GIG. Os vegetais não amiláceos da família Allium, que são chamados de vegetais de "bulbo", incluem cebolas, alho-poró, alho e cebolinha.

Uma lista dos vegetais ricos em amido e os não amiláceos
Brócolis, repolho e couve-flor (Blue Jean Images/Digital Vision/Getty Images)

Caule e legumes de folha

Os vegetais de talo como aipo, aspargos e funcho são não amiláceos. Suas baixas quantidades de amido lhes dão uma classificação glicêmica baixa. Por exemplo, o aspargo é classificado em 8, de acordo com o GIG. Os vegetais de folhas verdes, como alface, espinafre, agrião e acelga, são vegetais não amiláceos que geralmente são ingeridos crus em saladas. O espinafre tem uma classificação 6. A Associação Americana de Diabetes (American Diabetes Association) recomenda uma ingestão diária de três a cinco porções de vegetais sem amido, como folhas verde escuro, para manter uma boa saúde.

Uma lista dos vegetais ricos em amido e os não amiláceos
Aspargos (Michael Blann/Digital Vision/Getty Images)