Como fazer mapas de contorno

Escrito por kelvin o'donahue | Traduzido por luiz fernando ferreira da silveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como fazer mapas de contorno
Um lápis e uma régua o ajudarão a criar um mapa de cortono (pencil and ruler image by Adkok from Fotolia.com)

Os mapas de contorno são desenhos em duas dimensões de objetos tridimensionais. Uma vez familiarizado com esses mapas, uma pessoa pode determinar mais do que apenas o valor de uma linha de contorno; comparando o espaçamento e detalhes das linhas adjacentes, pode-se visualizar a inclinação das encostas e a forma da superfície do terreno.

Os mapas topográficos podem ser mais familiares para os utilizadores leigos, mas os de contorno podem ser utilizados para mostrar a distribuição tridimensional de qualquer dado numérico. Muitos deles são criados por programas de computador, mas o desenho a mão é uma habilidade básica ensinada em muitas aulas de ciências.

Nível de dificuldade:
Moderadamente fácil

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Mapa de localização
  • Valores de dados com a localização da estação
  • Lápis
  • Régua
  • Borracha (opcional)

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Verifique os dados. Cada ponto deve incluir um valor e uma localização. As informações de localização podem ser coordenadas cartesianas, latitude e longitude, medições de marcos, ou até mesmo endereços. Compare os locais no mapa e determine como usar as informações do conjunto de dados.

  2. 2

    Publique cada ponto de dados: escreva os valores da base no mapa em sua localização correta. Coloque uma marca no local do mapa e imprima o valor dos dados ao lado. Meça cada local com uma régua, pois locais imprecisos criam mapas imprecisos

  3. 3

    Escolha um intervalo de contorno, a diferença entre os contornos consecutivos no mapa. A maioria dos intervalos de contorno são números inteiros, como 2, 5 ou 10. Um intervalo que produza 15 ou 20 linhas de contorno no mapa é uma escolha razoável.

  4. 4

    Comece contornando o maior número de seu conjunto de dados. Desenhe uma linha reta entre este ponto e um ponto próximo. Use uma interpolação linear para estimar o momento (ou pontos) na linha que corresponda a um múltiplo do intervalo de contorno e faça uma pequena marca. Por exemplo, se o intervalo de contorno for 5 e os dois pontos forem 7 e 12, o ponto "10" encontra-se a 3/5 de distância entre o ponto 7. O contorno deve passar por qualquer ponto cujo valor corresponda ao seu próprio valor. Lembre-se de que pode haver mais de uma linha de contorno entre dois pontos.

  5. 5

    Repita o processo de interpolação para vários pontos em torno do ponto mais alto. Marque e rotule as escala para cada contorno em cada linha.

  6. 6

    Esboce cuidadosamente uma curva suave ligando todos os pontos que tenham o mesmo valor. Cada curva deve seguir duas regras: deve passar através de qualquer ponto de dados ou pontos que possuam o mesmo valor, e deve dividir o mapa de modo que todos os pontos de um lado tenham valores mais elevados e todos os pontos do outro lado tenham valores mais baixos. As linhas de contorno são feitas sempre próximas ao mapa, mas podem feitas para fora da borda.

  7. 7

    Esboce uma curva para o próximo valor de contorno. A segunda curva deve ser semelhante à primeira, e não deve atravessá-la. Rotule ambas as linhas de contorno com seus respectivos valores e certifique-se de que a segunda siga as regras acima.

  8. 8

    Continue desenhando e rotulando os contornos até que toda área seja coberta. Um mapa completo possui uma linha para cada equidistância entre os valores mais altos e mais baixos no conjunto de dados.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível