Materiais usados em uma lâmpada elétrica

Escrito por chris blank Google | Traduzido por joan diaz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

A lâmpada elétrica vem sendo utilizada desde o final do século XIX. Até o início da década passada, as lâmpadas incandescentes eram as mais usadas, enquanto que lâmpadas fluorescentes eram mais usadas em escritórios e outros estabelecimentos comerciais. Luzes de neon e halogênios são menos usados. Porém, no início da década passada, lâmpadas fluorescentes compactas começaram a ser comercializadas para casas. Dependendo do tipo de luz, os materiais usados podem variar; contudo, alguns componentes são comuns em todo tipo de lâmpada.

Outras pessoas estão lendo

Como funcionam as lâmpadas

Embora lâmpadas elétricas possam variar de tamanho e função, assim como os materiais usados na sua fabricação, todos funcionam quase da mesma forma. Todos os tipos de lâmpadas elétricas funcionam através da reação da introdução de corrente elétrica ao elemento de iluminação contido na lâmpada. Quando o elemento é ativado pela corrente, ele se acende. Eventualmente, a interação da eletricidade com o elemento de iluminação acaba extinguindo-o, ponto no qual a lâmpada não mais emite luz. Em termos simples, a lâmpada terá queimado.

A cobertura

Quase todas as lâmpadas são feitas com uma cobertura de vidro. O vidro pode ser coberto ou revestido, dependendo do tipo da lâmpada. A forma da cobertura também pode variar: lâmpadas incandescentes são pequenas e arredondadas para caberem nos soquetes domiciliares. Luzes fluorescentes costumam ser tubos longos e finos. Lâmpadas de halogênio podem ser mais largas que as lâmpadas incandescentes comuns, enquanto luzes de neon são manipuladas em diversas formas diferentes. Lâmpadas fluorescentes compactas costumam ter tubos retorcidos moldados em uma forma mais compacta para permitir sua utilização em soquetes domiciliares originalmente feitos para comportar lâmpadas incandescentes.

Elemento de iluminação

As lâmpadas elétricas necessitam de um elemento de iluminação. Nas lâmpadas incandescentes, o elemento é um filamento de tungstênio que aquece quando a corrente elétrica passa através dele. Nas lâmpadas fluorescentes, o elemento é o vapor de mercúrio, emitindo energia ultravioleta em forma de luz. Isto funciona para as lâmpadas fluorescentes convencionais e compactas.

Dentro da cobertura de vidro

O grande desafio sobreposto no desenvolvimento da lâmpada elétrica foi a eliminação do oxigênio dentro da cobertura de vidro. Em lâmpadas incandescentes, o oxigênio foi retirado a vácuo da cobertura. Em luzes fluorescentes, o oxigênio foi trocado por uma camada de fósforo que contém vapor de mercúrio. O que costuma ser chamado de luz de neon pode conter neon, argônio ou mercúrio ou até mesmo camadas de fósforo que variam de acordo com a cor desejada para as luzes de neon.

Considerações

Todas as lâmpadas fluorescentes, incluindo os modelos compactos, contém ao menos um pouco de mercúrio, que vem apresentando um problema na hora de descartar lâmpadas usadas. Porém, lâmpadas fluorescentes compactas duram bem mais que as lâmpadas incandescentes, um dos motivos para a União Europeia ter declarado que lâmpadas incandescentes comuns seriam deixadas de lado por cada um dos seus membros até setembro de 2009. Lâmpadas de halogênio são extremamente quentes e podem apresentar um risco de incêndio se deixadas ligadas sem vistoria por períodos extensos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível