Mais
×

Os melhores vegetais para dar aos cães

Atualizado em 17 abril, 2017

Os vegetais podem ser parte de uma alimentação canina saudável. Os cães têm dificuldade em digeri-los crus, e certos vegetais podem, na verdade, inibir a função da tireoide em cães com problemas de tireoide, por isso é importante prepará-los corretamente. Cozinhar no fogo ou no vapor e congelar para depois descongelar e amassar completamente os vegetais torna-os comestíveis. Evite dar aos cães alimentos ricos em amido, o que pode levar a um ganho de peso, gases e problemas com as fezes.

O brócolis é rico em fitonutrientes (broccoli image by Eric E from Fotolia.com)

Brócolis

O brócolis é repleto de fitonutrientes, que não são encontrados em carnes e produtos alimentícios para animais. Embora não se saiba se os cães podem absorver nutrientes das plantas ou utilizar fitonutrientes, investigações em curso continuamente apresentam novos benefícios, como ajudar a proteger contra agentes cancerígenos. O brócolis é uma boa fonte de vitaminas B e minerais, além de ser rico em fibras. Não se esqueça de cozinhá-lo normalmente ou no vapor antes de oferecê-lo a um cão.

Pepino

Os pepinos consistem quase inteiramente de água, mas contêm baixo índice glicêmico (sem amido) e pequenas quantidades de vitaminas e minerais importantes, incluindo as vitaminas B6, B12, A, E, K, ácido fólico, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio e zinco. Não é recomendado alimentar os cães com pepinos em conserva.

Repolho

Outro vegetal sem amido, o repolho leva vitaminas B1, B2, B3, B5, B6, B9, C, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio e zinco ao prato. Ele pode ser servido cozido no fogo ou no vapor, mas convém limitar a quantidade se optar por servi-lo cru.

Aipo

O aipo pode parecer uma escolha incomum para comida de animal de estimação, mas ele é repleto de vitaminas A, B6, B12, C, E, K e dos minerais cálcio, cobre, ferro, magnésio e zinco. Foi descoberto em uma investigação animal de laboratório que outro componente do aipo, o sedanolide, diminui a ocorrência de tumores e também é conhecido por servir como um neutralizador de ácido.

Notas especiais

Os vegetais crus devem compreender não mais do que 20% da dieta do seu cão, e os cozidos, não mais de 40%. A maior parte da dieta do animal ainda precisa vir de carne e proteína.

Introduza os vegetais lentamente na dieta do seu cão até chegar ao percentual completo conforme ele se acostuma com o novo alimento. Misture-os na comida regular do seu animal e na carne, e não introduza muitos vegetais novos de uma vez; integre-os na dieta um de cada vez.

Se o seu cão sofre de diarreia ou fezes extensas, reduza o percentual de vegetais que compõem a dieta.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article