Método Buteyko para o tratamento da asma

Escrito por jane wada | Traduzido por ana rodrigues
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Método Buteyko para o tratamento da asma
O método Buteyko é um sistema de treinamento e educação da respiração desenvolvido pelo pneumologista e cientista russo Konstantin Buteyko

O método Buteyko é um sistema de treinamento e educação da respiração desenvolvido pelo pneumologista e cientista russo, Konstantin Buteyko. Além da asma, o método Buteyko trata a apneia do sono, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), enfisema, hipertensão arterial, ataques de pânico, ansiedade, sinusite, hiperventilação, febre do feno, tosse crônica, ronco, insônia e falta de ar.

Asmáticos tratados com o método sofreram reduções significativas no uso ou na eliminação de apaziguadores da asma e medicações preventivas, bem como ataques de asma e sintomas.

Outras pessoas estão lendo

Método Buteyko

O método Buteyko ensina as pessoas a complementarem seus tratamentos médicos com habilidades e exercícios, fornecendo uma visão sobre toda a etiologia da doença e o espectro de tratamento.

Além disso, não existem ervas, vitaminas, dietas especiais, medicamentos ou equipamentos envolvidos no tratamento. Exclusivamente com base nas habilidades de respiração e um entendimento da fisiologia da condição, o método não é uma cura para a asma ou outras condições. No entanto, ele oferece aos indivíduos a opção de ser capaz de controlar as suas doenças e sintomas associados.

Oficinas sobre o método

A técnica Buteyko é ensinada ao longo de cinco a seis dias, em sessões diárias de 90 minutos a 3 horas. Esse método pode ser ensinado para crianças a partir de 4 anos e até aqueles para idosos.

Essas oficinas didáticas integram observação e análise da condição e respiração de cada participante, ensinam a raiz da causa fisiológica de uma condição e o efeito ela que tem na respiração, assim como a análise da teoria e a aplicação dos tratamentos sobre a doença.

Mais importante, o método Buteyko ensina as pessoas a completarem seus tratamentos médicos com as habilidades e exercícios ensinados, fornecendo uma visão sobre toda a etiologia da doença e o espectro de tratamento. Por exemplo, nas oficinas de asma, os indivíduos aprendem a causa fisiológica da asma, o respectivo efeito que tem sobre respiração anormal, as diretrizes de tratamento médico estabelecido por um corpo médico qualificado como o National Institutes of Health, a necessidade do uso correto de medicamentos, além das aptidões do método necessárias para uma vida livre de asma.

Além disso, não existem contra-indicações para esse método.

Buteyko e asma

A premissa do método Buteyko para o tratamento da asma baseia-se na noção de que a hiperventilação crônica conduz a um desequilíbrio nos níveis de dióxido de carbono e oxigênio, provocando, assim, os sintomas da asma. Muitos asmáticos não sabem que estão constantemente hiperventilando respirando duas ou três vezes mais do que as suas necessidades metabólicas. Além disso, de acordo com Dr. Andrey Novozhilov, ex-instrutor do método, os exercícios de respiração são baseados em uma nova compreensão de como se desenvolve a asma.

Por meio de exercícios de educação e respiração, o método Buteyko trata a asma, ensinando e treinando novamente asmáticos para respirarem normalmente, e controlando e reduzindo a frequência dos sintomas. De acordo com o Dr. Simon D. Bowler, o investigador principal de um estudo clínico em 1995 que avaliou o impacto do método Buteyko sobre a asma, mais de 90% dos asmáticos que participaram de uma oficina do método jogaram fora seus medicamentos para o alívio da asma, tais como Aerolin e Albuterol dentro de uma semana após aprender o método.

Inicialmente, os instrutores do workshop reveem o guia para a asma do National Institutes of Health e o uso correto de sua medicação. A prática e trabalhos de casa são componentes diários da oficina. A oficina começa com os participantes aprendendo a história do método, os exercícios básicos de respiração, a fisiologia da asma e outras doenças respiratórias.

Ao longo da oficina, os participantes continuam praticando exercícios previamente ensinados e revisando aprendizados importantes, tais como alimentos que afetam a respiração, discussão do papel das condições secundárias da asma, como resfriados, gripes e crises de hiperventilação e a identificação de soluções para que os asmáticos possam retomar seus antigos hábitos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível