Por que a minha primeira menstruação pós-parto é persistente e intensa?

Escrito por shauna cuff | Traduzido por débora santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Por que a minha primeira menstruação pós-parto é persistente e intensa?
O sangramento pós-parto é conhecido como lóquios. (pregnant woman image by Frenk_Danielle Kaufmann from Fotolia.com)

Após o parto, muitas mulheres experimentam um período de tempo semelhante de sangramento conhecido como lóquios. A palavra lóquios é derivada de uma palavra grega que significa "relativo ao parto." Esse sangramento é completamente normal e pode persistir por até seis semanas após o parto. Durante esse período, a cor da menstruação pode mudar de vermelho vivo até marrom, rosa ou branco.

Outras pessoas estão lendo

Causa do sangramento

O descolamento da placenta da parede uterina deixa os vasos sanguíneos que uma vez iam para a placenta, abertos. O útero continua a se contrair após o nascimento e isso, eventualmente, fecha os vasos e o sangramento cessa. Lesões ou uma episiotomia podem aumentar a quantidade de sangue visível logo após o nascimento, mas o sangramento vai diminuir na medida em que as feridas sararem.

Quantidade normal de sangue

Durante os primeiros dias, o fluxo sanguíneo será composto de sangue vermelho-vivo. Movimentos repentinos que fazem pressão no abdômen, ou levantar de uma posição sentada pode resultar em uma fluxo de sangue. Isso tudo é normal. Pode também haver a formação de coágulos sanguíneos nessa descida de sangue, mas nenhum coágulo é maior que uma bola de golfe, não há nenhuma razão para se preocupar. Um fluxo sanguíneo forte o suficiente para encher um absorvente em uma hora ou mais, deve ser relatado ao médico.

Hemorragia pós-parto

A hemorragia pós-parto (HPP) ocorre geralmente durante as primeiras horas após o parto. Lacerações do colo do útero, lesões profundas, ou grandes episiotomias podem causar HPP. Raramente, uma ruptura uterina ou útero invertido pode causar sangramento excessivo. Mulheres com distúrbio genético de coagulação ou pré-eclâmpsia também podem estar em risco de ter uma hemorragia pós-parto. Durante uma hemorragia, o médico vai tentar parar o sangramento, levando o útero a se contrair. Isto pode ser feito com uma ocitocina intra venosa (ocitocina é também dada para induzir o parto). Se o ato de urinar for inibido, um cateter pode ser colocado para impedir que a bexiga cheia coloque pressão sobre o útero.

Outras complicações e Intervenção

Se a hemorragia pós-parto ocorre nos primeiros dias ou semanas após o parto, ela é conhecida como a hemorragia pós-parto tardia. A causa pode ser relacionada com pequenos pedaços de placenta ou saco amniótico retidos dentro do útero, ou à uma infecção. Se o sangramento torna-se uma ameaça para a vida, a mãe pode precisar ser hospitalizada. Uma dilatação e curetagem podem ser feitas para remover qualquer material que fica no interior do útero. Em casos muito raros, o útero terá de ser removido (histerectomia).

Outros fatores

A amamentação libera ocitocina, um hormônio natural que provoca contrações. Dor no abdômen durante a amamentação é comum. Esta contração pode ajudar a diminuir o sangramento.

A quantidade de lóquios deve diminuir a cada dia. Dois a quatro dias após o parto, a descarga de sangue será de cor rosada, com uma consistência aquosa. Cerca de 10 dias pós-parto, apenas uma pequena quantidade de descarga de sangue branca ou amarela deve permanecer. Esse sangue é em sua maior parte composto de glóbulos brancos do revestimento uterino.

Começar a tomar anticoncepcional logo apos o parto pode aumentar a quantidade de sangue esperada. A mini-pílula, uma pílula exclusivamente de progesterona, e Depo-Provera podem aumentar o sangramento por um mês ou mais, de acordo com o site Baby Center.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível