O mito da fonte da juventude

Escrito por john briggs | Traduzido por fernanda afonso
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O mito da fonte da juventude
Mitos e lendas de diversos continentes falavam a respeito da Fonte da Juventude cujas águas possuíam propriedades mágicas e eram capazes de retardar o envelhecimento (Hawk684: flickr)

Mitos sobre a Fonte da Juventude remontam a pelo menos 3.000 anos e alcançam culturas e continentes. Eles existiram nas Américas, na Ásia e na Etiópia e já serviram de nome para o rio Amazonas. Algumas das histórias são centradas em pessoas e locais reais, enquanto outras são totalmente fictícias. Uma característica comum à maioria das lendas é que a Fonte da Juventude não cria a imortalidade, apenas prolonga a vida.

Outras pessoas estão lendo

Betesda

As piscinas de Betesda foram construídas pela primeira vez em Jerusalém, no século 8 a.C., pelo represamento de um pequeno rio para criar um reservatório para a água da chuva. As piscinas foram ampliadas por novas construções. Israelitas acreditavam que elas tinham poderes curativos quando anjos agitavam suas águas. Soldados romanos que encontravam-se na Palestina no início do primeiro século a.C. transformaram as piscinas em um santuário de Asclépio, seu deus da cura, que poderia trazer as pessoas de volta do mundo dos mortos.

O Evangelho de João fala de Jesus Cristo visitando a área para curar um homem acamado. O evangelista João pretendia mostrar que Jesus era mais poderoso que Asclépio, pois ele não precisava de águas mágicas para curar crentes verdadeiros.

Al-Khadir

Uma história popular no Islã conta como Al-Khadir ganhou a imortalidade após beber da Fonte da Vida. Segundo a história, Al-Khadir viajou com Alexandre o Grande como um cozinheiro, um consultor ou um general. Eles partiram para encontrar a fonte, mas não tiveram sucesso. Após dividirem-se, o egoísmo de Alexandre por sua própria imortalidade provocou sua ruína. Em razão de ter humildemente procurado pelo rio, por lealdade à Alexandre, Al-Khadir foi encontrado pela Fonte da Vida. Hoje, muitos muçulmanos acreditam que a visita de um Al-Khadir concede visões sobre segredos divinos.

Preste João

Preste João, também conhecido como Presbítero João, foi um rei medieval mítico que governou um império que estendia-se desde o atual Iraque até a Índia. Segundo a lenda, um rio de ouro e a Fonte da Juventude fluíram através de seu reino.

Ponce de León

Talvez a história mais famosa sobre a busca da Fonte da Juventude envolva o explorador espanhol Ponce de León. O povo taino, das Bahamas, falava de águas curativas em uma terra chamada Bimini. De León partiu em busca desta terra, apenas para descobrir, em vez da fonte, o estado da Flórida. O povo de Bimini, a leste de Miami, marcou o local da chamada Fonte da Juventude, nunca encontrado por De León.

Os Cherokees

O povo cherokee falava de uma Fonte da Juventude, não para pessoas, mas para animais. Sempre que um animal era ferido por caçadores ou em brigas com outros animais, visitavam um lago nas montanhas Smoky para curar suas feridas.

Mitos modernos

Os mitos sobre a localização física da Fonte da Juventude desapareceram, mas as empresas continuam a fazer referências a ela em seus anúncios para cremes faciais, tratamentos de spa, aparelhos de ginástica, pílulas e cirurgias plásticas. Como a lendária fonte, estes produtos não concedem a imortalidade, mesmo que alguns possam retardar o envelhecimento. Eventualmente, como ocorria com a Fonte da Juventude, o processo tem que ser repetido e a morte é inevitável.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível