Mais
×

Mitos e verdades sobre jardinagem

O clima brasileiro é excelente para a maior parte das plantas
Getty Images

Introdução

Ter um jardim bonito, com plantas saudáveis e terra fértil é uma tarefa difícil, embora extremamente prazerosa. São diversas etapas: a primeira e talvez mais importante é a preparação da terra. É nesse momento que você, mesmo que indiretamente, acaba delimitando quais plantas podem crescer mais e melhor naquele espaço – sem levar em conta o clima, claro. Nesse sentido, o Brasil é um país privilegiado. O clima agradável permite que seja plantada uma grande variedade de plantas, hortaliças, ervas e flores. Descubra nossas dicas e comece a fazer seu jardim!

Um local arejado e bem iluminado é fundamental para fazer seu jardim dar certo
Martin Poole/Digital Vision/Getty Images

Mito: pode-se plantar em qualquer tipo de terra

O primeiro passo é trabalhar bem a terra. A jardinagem não funciona bem em solo duro e mal adubado. Então, antes de qualquer coisa, pegue uma pá resistente e revire bastante a terra para facilitar a circulação do ar e a adubação, que vem em seguida. Antes de começar com os trabalhos, não se esqueça de escolher o lugar mais adequado do jardim: o ideal é que as plantas fiquem em um espaço bem arejado e onde haja luz solar, mas não incida diretamente – isso porque a maioria das plantas não tolera a luz direta do Sol.

Adubo de boa qualidade é determinante para a saúde das plantas, ornamentais ou não
Singkham/iStock/Getty Images

Mito: o adubo pode ser dispensado

Depois de revolver a terra, misture metade dela e metade de composto orgânico e húmus de minhoca. O composto orgânico pode ser industrializado, vendido em entrepostos comerciais de plantas, lojas de material de construção e bricolagem (procure pelos sacos de um quilo na seção de jardinagem) e em floriculturas de todos os portes. Uma alternativa também é usar esterco de vaca e galinha para ajudar na fertilização do solo. Vale lembrar que o adubo não industrializado é muito mais potente que o comprado nas lojas. Por isso, use-o apenas uma vez por ano, ao invés das duas habituais.

É preciso tomar cuidados especiais com as plantas em vasos
ULTRA F/Photodisc/Getty Images

Mito: plantas em vasos não precisam de cuidado

A planta de vaso exige cuidados diferentes das plantadas na terra. Na hora do manuseio, seja cuidadoso com todas as partes da planta: raízes, caule e folhas. A adubação também é muito importante e deve ser feita periodicamente, se possível com ingredientes orgânicos, depois da compostagem. Jamais utilize alimentos "in natura", que podem atrair insetos e pequenos animais. Prefira sempre os vasos com passagem de água no fundo, pois facilita a drenagem e evita que a planta "encharque".

Respeite sempre as particularidades de cada planta
David De Lossy/Photodisc/Getty Images

Mito: basta plantar e esperar

Antes de começar sua hortinha caseira ou canteiro de flores, é muito importante sempre levar em conta a época de florada e frutificação de cada planta, além do período certo para plantio de cada espécie. Não levar em conta esses detalhes pode fazer com que a planta não brote ou não dê frutos e flores. Por isso, tenha à mão esses dados e escolha as variedades de acordo com a estação do ano. Vale também revezar plantios, alternando ervas como alecrim, manjericão ou tomilho.

Os micronutrientes fazem toda a diferença na saúde da planta
BananaStock/BananaStock/Getty Images

Mito: micronutrientes não têm influência no crescimento

Os micronutrientes são absolutamente fundamentais para garantir plantas sadias e frondosas. Usados em minúsculas quantidades, eles são calculados em partes por milhão. Isso significa que 40 ppm equivalem a 40 gramas por tonelada de terra, por exemplo. Calcule o necessário para suas plantas a partir dessa razão e mantenha o equilíbrio necessário. Isso é fundamental, pois a falta de um nutriente pode fazer com que outro se manifeste em excesso, prejudicando a saúde da planta. Alguns nutrientes importantes são cobre, nitrogênio, manganês, cobalto, boro, cloro, alumínio, níquel, ferro e zinco.

Ervas e flores pequenas ficam bem na varanda
Heike Rau/iStock/Getty Images

Verdade: qualquer planta pode ser posta na varanda

Um jardim na varanda é uma excelente alternativa para quem mora em apartamentos nas grandes cidades mas sente falta de alguma área verde ao redor. Entretanto, é preciso observar uma série de fatores para conhecer as plantas adequadas para as varandas e escolher a melhor para sua casa. Considere os ventos, a incidência direta ou não da luz do Sol e o espaço do lugar. Isso evita que suas plantas morram rápido ou que tomem toda a varanda, impedindo você de aproveitar o ambiente.

Os bulbos devem ser plantados com profundidade no solo
Martin Poole/Photodisc/Getty Images

Plantas bulbosas não são difíceis de plantar

Plantas bulbosas, como copos-de-leite e jacintos, não são difíceis de cultivar, mas exigem cuidados muito específicos. Os erros cometidos pelos jardineiros de primeira viagem são muitos, mas fáceis de contornar. O maior deles, de acordo com profissionais do paisagismo, é plantar os bulbos superficialmente. A profundidade ideal é entre três e cinco vezes a altura deles. Portanto, não tenha medo de cavar bem. Esse tipo de planta é versátil e pode ser cultivado em solos arenosos ou argilosos. Não se esqueça de regar e adubar o jardim sempre que possível para corrigir as deficiências de cada tipo de terra.

Algumas espécies preferem ambientes com mais ou menos sol
innered/iStock/Getty Images

Plantas de sombra ou de sol? Não faz diferença!

Se na sua varanda incide muita sombra, opte pela bromélia de sombra ou pela palmeira-ráfis – mas não se esqueça de que esta última cresce bastante se posta em um vaso grande. Evite o excesso de rega, que é altamente prejudicial. Para a chamada meia-sombra, o ideal é plantar espécies como a pata-de-elefante, pândano espiral, asplênio ou lança-de-são-jorge. Em varandas ensolaradas, considere a moreia bicolor, o pleomele, a palmeira fênix e, para um toque de cor, uma jabuticabeira de pequeno porte. Certifique-se de que essas plantas receberão muito vento o tempo todo.