Mofo branco em palmeira

Escrito por tarah damask | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Mofo branco em palmeira
Frondes de cicadáceas saudáveis e sem pragas (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Se notar um crescimento esbranquiçado, semelhante ao mofo, em sua palmeira, provavelmente é o proprietário de uma palmeira-do-sagu. Ainda que não seja uma palmeira verdadeira, ela pertence ao grupo de árvores das cicadáceas, que, como sugere seu nome, lembra um pouco a verdadeira. Além disso, o crescimento semelhante ao mofo é, na realidade, a infestação de uma praga e não de fungos. Embora identificar esse problema pareça um tanto confuso, o controle é simples e eficaz.

Outras pessoas estão lendo

Cuidados preventivos

Preste ótimos cuidados à sua palmeira-do-sagu para evitar as infestações de pragas. Árvores vigorosas têm maior capacidade para evitar problemas com pragas e de superar os que ocorrem. As palmeiras-do-sagu são plantas versáteis que vicejam tanto em áreas ensolaradas como à sombra na paisagem doméstica. A cooperativa agrícola da Universidade de Clemson, nos EUA, sugere que se mantenha um solo úmido, bem drenado e ligeiramente ácido, com alto conteúdo orgânico. Como as cicadáceas são particularmente sensíveis a deficiências de nutrientes, leve uma amostra de sua terra à cooperativa agrícola local antes de adubá-las. Faça quaisquer correções recomendadas para melhorar o equilíbrio essencial de nutrientes, como nitrogênio e magnésio que, se desequilibrados, podem provocar doenças.

Problema

Embora o crescimento branco em sua árvore pareça mofo, é um acúmulo de pragas descamativas. Conhecida como escama das cicadáceas ou Aulacaspis (Aulascaspis yasumatasui), esse problema ataca as palmeiras-do-sagu que, tipicamente, são apreciadas por sua praga e resistência à doença. Essas escamas, um tipo de blindagem, expõem corpos em forma de pera cobertos de placas duras. Exibindo um matiz branco a amarelo-pálido, chegam a se estenderem por até até 0,15 cm. Devido à sua cor esbranquiçada e à substância cerosa que recobre seus corpos, esses insetos diminutos formam grupos que facilitam percebê-los e, algumas vezes, cobrem toda a planta.

Dano

Examine as faces inferiores das frondes de sua árvore, pois mesmo que não note um problema, as escamas das cicadáceas, muitas vezes, se congregam primeiro embaixo das frondes. As escamas são insetos sugadores que inserem suas bocas no tecido vegetal para sugar a seiva. Procure diminutas pintas amarelas que ocorrem em consequência da alimentação dos insetos, assim como uma cobertura branca e espessa sobre a folhagem, e ainda por diminuição da saúde da planta. Se deixá-la sem tratamento, as escamas das cicadáceas deslocam-se para o chão, infestando as partes do tronco embaixo da terra. Infestações severas causam a morte da árvore em menos de um ano.

Solução

Trate esse problema logo ao notar os sintomas, uma vez que se torna mais desafiador o seu controle quando as escamas se espalham dentro da terra. Controle essas pragas podando e destruindo as partes afetadas da planta para diminuir a gravidade da infestação e evitar sua disseminação para outra árvore. Sanitize a tesoura de poda ente cada corte e antes de passar para outra planta. Solte sobre sua palmeira-do-sagu outros inimigos naturais das pragas, como as vespas parasitárias (Coccobius fulvus), pois esses insetos matam as escamas, sem prejudicar as plantas. Adquira esses insetos em lojas especializadas de suprimentos para jardinagem.

No caso de problemas graves, aplique um óleo inseticida de horticultura, de baixa toxicidade, até saturar as áreas infestadas da árvore para obter um controle eficaz. A cooperativa agrícola e de ciências da Universidade da Flórida sugere sua aplicação uma vez por semana, durante cinco semanas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível